(Fonte da imagem: Reprodução/ArsTechnica)

Um incidente curioso envolvendo a SWAT e um sinal de Wi-Fi aberto provocou constrangimento para a polícia de Evansville, cidade norte-americana localizada em Indiana. Após receber algumas ameaças por telefone, a polícia localizou a origem das chamadas a partir de uma rede Wi-Fi utilizada por um jovem.

Sem saber se as ameaças eram verdadeiras ou não, a polícia enviou uma equipe da SWAT para o local e cercou uma residência. Atiradores, homens com coletes à prova de bala e até mesmo uma equipe de TV foram convidados a acompanhar a ação. Entretanto, ao invadir a casa, tudo o que havia lá dentro era uma jovem de 18 anos, que estava confortavelmente assistindo à TV e não tinha a menor ideia do que estava se passando.

Depois da falha na operação, a polícia local decidiu investigar com mais precisão o incidente e constatou que a rede Wi-Fi da casa da mulher estava aberta e, por conta disso, a mensagem poderia ter vindo de qualquer outra residência na vizinhança. Após algumas buscas, a polícia constatou que as mensagens poderiam estar vindo da casa de um morador da mesma rua.

Em uma nova ação, dessa vez mais discreta, a polícia foi até a outra residência suspeita e invadiu o local. Lá dentro não havia nenhuma ameaça que justificasse a presença de tantos policiais, mas sim um jovem com um smartphone que admitiu ter feito a brincadeira. Desse episódio podemos tirar duas lições: não passe trotes para a polícia e não deixe a sua rede Wi-Fi aberta. Você pode acabar sendo culpado por algum delito que não cometeu.

Fonte: ArsTechnica

Cupons de desconto TecMundo: