(Fonte da imagem: Shutterstock)

Durante uma viagem, todos esperam encontrar um hotel limpo e confortável para descansar. Porém, mesmo se saber, estamos dividindo esses quartos com milhões de outros “hóspedes” indesejados. Cientistas dos Estados Unidos realizaram uma pesquisa para saber o que costuma ser mais sujo nesses ambientes e, se você é do tipo paranoico, talvez não queira mais acender as luzes ou assistir à TV em quartos de hotel.

Os pesquisadores da Universidade de Houston coletaram amostras de bactérias de diversos itens presentes nos quartos de três regiões distintas dos Estados Unidos: Texas, Indiana e Carolina do Norte. Apesar de obterem resultados esperados, como um grande número de micro-organismos na pia e no vaso sanitário do quarto, também foi encontrado um alto nível de contaminação no controle remoto e no interruptor da luminária ao lado da cama.

Porém, houve também a revelação de um dado alarmante: o maior nível de contaminação está nos próprios carrinhos de limpeza, mais especificamente no esfregão e nas esponjas. Esse sim é um problema grave, já que bactérias estão sendo carregadas de um quarto para o outro. Esse processo poderia ser evitado por meio da simples substituição dos equipamentos de limpeza durante a troca de turnos, por exemplo.

Os menores níveis de contaminação se encontram na maçaneta da porta do banheiro, no varão de cortinas e na cabeceira da cama. Além disso, os quartos de hotel costumam ter cerca de 2 a 10 vezes mais bactérias do que a quantidade aceita por hospitais.

Fonte: Live Science

Cupons de desconto TecMundo: