(Fonte da imagem: Reprodução/Bol Notícias)

Está vendo o rapaz atrás das grades na imagem acima? Ele se chama Alexander Aan e foi condenado a dois anos e meio de prisão após a Justiça indonésia considerá-lo culpado por “espalhar o ódio religioso e a animosidade”. Como ele fez isso? Publicando uma mensagem no Facebook dizendo que Deus não existe.

No início do ano, Aan criou um grupo para discutir o ateísmo e publicou várias mensagens negando a religião, além de imagens satíricas que mostravam Maomé em cenas de sexo. Como qualquer tipo de representação do profeta é considerada uma ofensa às tradições islâmicas, o extremismo das opiniões do rapaz lhe custaram a liberdade — e mais US$ 10 mil, cerca de R$ 20 mil na cotação atual.

Como era de se esperar, a decisão da Justiça da Indonésia dividiu opiniões no país de maioria mulçumana. Muita gente considerou a pena justa, já que Aan ofendeu milhões de fiéis em todo o mundo ao propagar mensagens e imagens que iam contra a crença alheia. Por outro lado, há também quem se solidarize com a situação a ponto de iniciar manifestações no Facebook e petições para que a sentença seja anulada.

Fonte: Bol Notícias

Cupons de desconto TecMundo: