Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/OpenSignalMaps)

 O desenvolvedor James Robinson estava em um ponto de ônibus em Buenos Aires quando procurou por uma rede Wi-fi para poder conectar-se à internet por meio de seu smartphone. Entre várias redes com o nome padrão, três delas chamaram a atenção por terem sido nomeadas a partir de três políticos locais: (Guillermo) Moreno, Cristina e Nestor (Kirchner).

A partir daí, Robinson teve a idéia de usar os dados do OpenSignalMaps, site que ajudou a fundar, para traçar um mapa político dos Estados Unidos. Para isso, a equipe do site pesquisou por todas as redes contendo Obama em seu nome e as colocou no mapa.

Os 1140 resultados da pesquisa foram classificados então classificados manualmente em “favoráveis a Obama”, “neutros” (no caso de nomes como BobAmazon ou JacobAmanda) e “desfavoráveis”. Além disso, também foram adicionados ao mapa os únicos seis resultados da pesquisa por Romney, oponente de Obama nessas eleições.

Medindo a fama de Obama internacionalmente

A equipe do OpenSignalMaps também aproveitou para verificar os resultados internacionais da pesquisa para tentar avaliar a receptividade de Obama em outros países. Assim, outro mapa apresenta a popularidade do presidente norte-americano em cada território onde redes Wi-fi foram nomeadas com o seu nome.

Apesar de interessantes, a própria equipe avisa que os mapas não devem ser tão levados a sério como um possível indicador político. Isso porque, além dos resultados terem sido levemente embaralhados para evitar expor os donos das conexões, basta lembrar que há muito menos pessoas que decidem opinar sobre política em seus roteadores do que eleitores.

Fonte: OpenSignalMaps

Cupons de desconto TecMundo: