(Fonte da imagem: Reprodução/WikimediaCommons)

Os projetos Gemini e Apollo foram muito importantes para a NASA – e para a humanidade. É através deles que a Agência Espacial Americana aprendeu como voar, viver e trabalhar no espaço por um período de duas semanas (Gemini) para depois enviar homens para a Lua e retorná-los com segurança (Apollo).

Nestas duas missões, respectivamente das décadas de 1960 e 70, a NASA usou uma memória chamada de “core rope memory” (algo como “memória de núcleos cabeados”). Ela era constituída de dois núcleos de ferrite, ligados entre si por fios. Os núcleos foram utilizados como transformadores, e atuaram com sistemas binários.

Velinhas LOL

O software foi criado através do entrelaçamento manual da sequência de zeros e uns. De acordo com o documentário Moon Machines, os engenheiros da época apelidaram as memórias de “LOL memory” em homenagem às mulheres da fábrica que as teceram, já que LOL é um acrônimo para “velhinha” (little old lady).

LOL também é um acrônimo de “laugh out loud”, que em português significa algo como “muitas risadas”. O elemento é muito popular na internet.

Fonte: ibiblio Apollo archive

Cupons de desconto TecMundo: