(Fonte da imagem: Andy Fell/UC Davis)


A Divisão de Têxteis e Vestuário da Universidade da Califórnia, EUA, anunciou recentemente o desenvolvimento de uma fibra com uma particularidade bastante curiosa. Trata-se de uma espécie de “algodão autolimpante”, capaz de se livrar de bactérias e também de restos de pesticidas.

Segundo o site da revista Galileu, os pesquisadores incorporaram às fibras do tecido um tipo de ácido incolor, cuja estrutura é bastante semelhante à dos corantes comumente utilizados pela indústria têxtil — o que possibilitaria mesclar mais facilmente o elemento em vários tipos de fibras, tanto as naturais quanto as sintéticas.

Em seguida, o tecido foi “sujado” com vários tipos de bactérias e de pesticidas. Os testes revelaram que, após expor a peça aos raios do sol, quase 100% das bactérias e 90% dos inseticidas haviam sido eliminados. “A tecnologia está em teste, ainda sem data para comercialização”, revelou o coordenador da pesquisa, Gang Sun, ao referido site.

Conforme lembrou a Galileu, mesmo as fibras naturais, como o algodão, acabam por chegar ao mercado contendo grandes quantidades de pesticida. O site lembra também que a cultura da fibra consome cerca de 25% de todo o agrotóxico produzido no planeta — de forma que uma única camiseta pode conter até 160 gramas de substâncias danosas à saúde humana. Sim, você precisa de uma camiseta autolimpante.

Cupons de desconto TecMundo: