(Fonte da imagem: medGadget)

Através do uso de espectroscopia de ressonância magnética nuclear (RMN), cientistas italianos conseguiram desenvolver uma língua artificial capaz de distinguir diferentes sabores de maneira objetiva. O novo método foi capaz de distinguir as características de 18 produtos enlatados que usavam o tomate como base de maneira semelhante à feita por especialistas humanos.

Entre as características analisadas através do RMN estão a amargor, nível de sal e densidade dos produtos. No futuro, a novidade poderá ser usada pela indústria alimentícia como forma de fabricar alimentos que correspondam ao gosto de um número maior de clientes. A tecnologia demonstra grande vantagem sobre os métodos atuais, que só conseguem distinguir os componentes presentes em determinados tipos de alimento.

Métodos eletrônicos de analisar alimentos são procurados pelas vantagens que apresentam em relação ao paladar humano. Como o gosto de uma refeição é influenciada por elementos externos, como o ambiente e as experiências pelas quais uma pessoa passou, os resultados apresentados nunca podem ser considerados objetivos.

Cupons de desconto TecMundo: