(Fonte da imagem: Ars Technica)

Na tentativa de compreender os motivos pelos quais alguns animais desenvolveram a capacidade de planar, pesquisadores da Universidade de Berkeley, na Califórnia, colocaram uma espécie de mochila nas costas de colugos responsáveis por monitorar seus movimentos. O objetivo do experimento era calcular a quantidade de energia economizada pela espécie ao planar de uma árvore até outra.

Os resultados surpreenderam os pesquisadores, que não viram qualquer mudança substancial na quantidade de energia que um colugo usa subindo em um lugar ou planando até ele. Com isso, chega-se à conclusão de que tal habilidade foi desenvolvida somente com o objetivo de chegar a um lugar mais rápido, e não como forma de diminuir os recursos gastos pelo corpo.

Monitorando tucanos

Com o objetivo de detectar a forma como as sementes se dispersam por uma floresta, pesquisadores do Museu Estadual de Nova York equiparam uma série de tucanos com GPS e os liberaram na natureza. Antes disso, foram estudados os hábitos dos animais, que costumam vomitar as sementes das frutas que comem após um intervalo médio de 25 minutos.

Relacionando a distância percorrida pelos animais ao tempo decorrido, os pesquisadores podem estimar a forma como os animais dispersam sementes pela natureza. Segundo os responsáveis pelo projeto, cada tucano percorre em média 100 metros antes de vomitar os restos das frutas comidas.

Cupons de desconto TecMundo: