Sempre que um avião sofre um acidente, independentemente se isso resultou em uma grande tragédia, especialistas recorrem ao único recurso disponível para saber o que causou as falhas técnicas: a caixa-preta – que, curiosamente, é laranja. Apesar de ser um objeto cujo nome é bem familiar, poucas pessoas sabem de fato o que há dentro dela. O vídeo acima demonstra na prática (e de uma maneira bem legal) o conteúdo do aparato.

Para você ter uma noção do quão reforçada é a caixa de informações, mesmo caindo de uma altura de centenas de metros, o único dano foram arranhões na carcaça (em contrapartida, uma melancia é facilmente despedaçada). Portanto, o que fazer para abrir algo tão resistente? A resposta é uma serra muito poderosa.

O que há dentro da caixa-preta?

A resposta simples e curta: uma placa eletrônica responsável por armazenar os dados mais importantes da viagem aérea, como conversa entre pilotos, velocidade, altitude, relatórios de componentes do avião e muito mais. Contudo, como você pode imaginar, esse pedaço de hardware é muito frágil e jamais suportaria grandes impactos ou temperaturas altas.

Por conta disso, o chip é protegido por três camadas: a mais externa é uma placa de metal muito grossa, responsável por tomar as pancadas mais fortes; por dentro, a maior parte do “recheio” é composto por uma substância super-resistente que se parece com uma argila; por último, há uma espécie de massinha ou borracha que envolve a placa, que é o principal conteúdo da caixa-preta.

No vídeo acima, o componente demorou um bom tempo até ser aberto, comprovando a resistência alta. A peça pode resistir temperaturas de até 1,8 mil Farentheits (982 °C) e força de até 3,4 mil g (unidade de aceleração). Caso você queira saber mais sobre a misteriosa caixa-preta, pode conferir neste link.

Cupons de desconto TecMundo: