Diretor de filme diz que Bolsonaro pediria para ‘não olharem para cima’

1 min de leitura
Imagem de: Diretor de filme diz que Bolsonaro pediria para ‘não olharem para cima’
Imagem: ettore chiereguini/Shutterstock
Avatar do autor

Não Olhe Para Cima é uma das produções de maior sucesso recente da Netflix e continua rendendo assunto na internet. Desta vez, o próprio diretor do longa-metragem, Adam McKay, relacionou o presidente Jair Bolsonaro ao contexto do filme.

“Só para deixar claro, Bolsonaro definitivamente diria às pessoas para não olharem para cima. Sem dúvidas”, disse McKay no Twitter no último domingo (16).

No filme, o conceito de não olhar para cima é uma referência a quem se nega a observar o céu e perceber o fato de que um cometa está chegando na Terra. A produção se utiliza da terminologia para criticar principalmente políticos negacionistas.

Considerado uma sátira climática, a intenção dos produtores foi alertar para o fato de que há comandantes de nações e pessoas influentes nas redes sociais que negam os problemas climáticos e seus efeitos no planeta Terra.

A trama do longa-metragem também rendeu outras comparações com a vida real, com pessoas comparando os vilões aos bilionários Elon Musk e Jeff Bezos.

Contexto do tweet

O tweet de Adam McKay não foi aleatório. Ele respondeu a publicação de um perfil de política brasileira que estava falando sobre um artigo escrito por Ciro Nogueira, atual ministro-chefe da Casa Civil.

No texto, que se chama “Na eleição, olhe para cima: pense no dia seguinte” e foi publicado no site O Globo no último domingo, o político critica o Partido dos Trabalhadores (PT) e o pré-candidato à presidência em 2022, Lula.

Depois de citar várias passagens negativas do governo petista e elogios à gestão Bolsonaro, Nogueira faz uma referência à produção da Netflix. “Nada melhor que encerrar este artigo inspirado no título do filme que será o que o eleitor brasileiro fará cada vez mais quando chegar a hora: olhe para cima. Ao fazer isso e pensar no dia seguinte da eleição, não optará pelo cometa do PT”.

O que muita gente notou e comentou nas redes sociais é que, na verdade, o ministro não entendeu o filme, já que ele próprio e o presidente Bolsonaro seriam os alvos da crítica de Não Olhe para Cima.