Filmes nacionais: 9 obras literárias brasileiras que viraram filmes

4 min de leitura
Imagem de: Filmes nacionais: 9 obras literárias brasileiras que viraram filmes
Imagem: Embrafilme

Atualmente, é muito comum que histórias consagradas na literatura sejam transformadas em filmes e séries, dando uma nova visão dos acontecimentos para o público. No entanto, as adaptações para o audiovisual não são algo recente, visto que esse fenômeno começou a acontecer mesmo antes dos saltos significativos que o cinema e a televisão deram com a tecnologia.

Dessa forma, para que você relembre algumas dessas adaptações, preparamos uma lista com 9 obras literárias brasileiras que foram parar nas telas do cinema. Veja abaixo!

1. A Hora da Estrela (1985)

(Embrafilme/Reprodução)(Fonte: Embrafilme/Reprodução)Fonte:  Embrafilme 

A Hora da Estrela (1977) é um dos grandes romances de Clarice Lispector, e conta a história de Macabéa, uma jovem que tenta se encontrar no mundo após passar por grandes tristezas familiares. A adaptação da obra foi lançada em 1985 e considerada um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

Ele foi dirigido pela Suzana Amaral e contou com Marcélia Cartaxo, José Dumont, Fernanda Montenegro, Tamara Taxman, Umberto Magnani e Dirce Militello no elenco.

2. Vidas Secas (1963)

(Herbert Richers S.A/Reprodução)(Fonte: Herbert Richers S.A./Reprodução)Fonte:  Herbert Richers S.A 

Vidas Secas estreou em 1963, levando para as telas a história contada por Graciliano Ramos no ano de 1938. Na trama, os espectadores acompanham a vida de uma família de retirantes, que atravessam o grande sertão nordestino em busca de água para manter sua própria sobrevivência.

As reviravoltas e a delicadeza em expressar os sentimentos dos personagens em detalhes fez com que o filme fosse considerado pela British Film Institute uma das 360 obras obrigatórias para compor uma cinemateca. Dirigido por Nelson Pereira dos Santos, o longa também foi eleito o melhor filme do ano durante o Resenha de Cinema de Gênova de 1965.

3. Morte e Vida Severina (1977)

(Embrafilme/Reprodução)(Fonte: Embrafilme/Reprodução)Fonte:  Embrafilme 

Morte e Vida Severina retrata os poemas do livro de mesmo nome do escritor João Cabral de Melo Neto, lançado em 1955. A história revisita as angústias de Severino, um sertanejo que decide abandonar suas terras em busca de uma vida melhor em Recife.

O filme contou com Nilson Barbosa na direção e Tânia Alves, José Dumont, Stênio Garcia, Luiz Mendonça, Elba Ramalho e Jofre Soares no elenco principal.

4. O Auto da Compadecida (2000)

(Columbia Tristar/Reprodução)(Fonte: Columbia Tristar/Reprodução)Fonte:  Columbia Tristar 

Considerado um dos maiores clássicos do cinema brasileiro, O Auto da Compadecida estreou em 2000, fazendo com que milhões de pessoas em todo o mundo tivessem contato com a história escrita por Ariano Suassuna em 1955.

Além de ter um grande enredo, com reviravoltas a todo momento na vida de Chicó e João Grilo, o filme conta com grandes nomes em seu elenco, como Fernanda Montenegro, Selton Mello, Denise Fraga, Lima Duarte, Matheus Nachtergaele, entre outros.

5. Capitães de Areia (2011)

(Telecine/Reprodução)(Fonte: Telecine/Reprodução)Fonte:  Telecine 

Capitães da Areia conta a triste história de um grupo de meninos abandonados em Salvador, que encontraram como solução viver debaixo de um trapiche, roubando para conseguir se alimentar. A obra, inspirada no livro de Jorge Amado, publicada em 1937, foi dirigida pela neta do escritor — Cecília Amado — como forma de comemorar os 100 anos do nascimento do autor.

O filme, que teve o roteiro adaptado por Hilton Lacerda, recebeu boas avaliações da crítica especializada em todo o mundo.

6. Eles Não Usam Black-tie (1981)

(Embrafilme/Reprodução)(Fonte: Embrafilme/Reprodução)Fonte:  Embrafilme 

Eles Não Usam Black-tie (1958) foi lançado em 1981 como uma adaptação da obra de mesmo nome do poeta e ator italiano naturalizado brasileiro,  Gianfrancesco Guarnieri. A história se passa em uma tradicional fábrica brasileira, onde um dos funcionários decide furar o movimento grevista após descobrir que sua namorada está grávida e ficar com receio de perder o emprego.

Os acontecimentos decorrentes dessa decisão tomam proporções épicas que atingem todos aqueles que estão ao seu redor. O longa foi amplamente elogiado no Brasil e no exterior, recebendo uma série de prêmios internacionais.

7. Macunaíma (1969)

(Embrafilme/Reprodução)(Fonte: Embrafilme/Reprodução)Fonte:  Embrafilme 

Lançado em 1969, Macunaíma (1928) é baseado na obra de Mário de Andrade, o famoso romancista brasileiro. A história tem um tom de fantasia e comédia, na qual os espectadores acompanham a difícil figura de Macunaíma, que apresenta uma série de comportamentos inadequados com sua família e amigos.

A fidelidade ao livro de Mário foi bastante elogiada pela crítica, fazendo com que o longa também fosse considerado um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos pela Abraccine.

8. Memórias Póstumas de Brás Cubas (2001)

(Lumière Pictures Brasil/Reprodução)(Fonte: Lumière Pictures Brasil/Reprodução)Fonte:  Lumière Pictures Brasil 

Memórias póstumas de Brás Cubas é um clássico da literatura brasileira que todos já ouviram falar em algum momento do Ensino Médio. Narrando a sua própria história após a morte, Brás Cubas relembra momentos marcantes de sua existência, refletindo sobre muitos dos seus comportamentos na Terra.

O livro foi escrito por Machado de Assis e publicado em 1881, enquanto a adaptação ficou a cargo de André Klotzel.

9. Meu Pé de Laranja Lima (2012)

(Imovision/Reprodução)(Fonte: Imovision/Reprodução)Fonte:  Imovision 

Meu Pé de Laranja Lima foi lançado em 2012, apresentando novamente para o público a história publicada por José Mauro de Vasconcelos em 1968. No enredo, acompanhamos o pequeno Zezé, um menino de seis anos que utiliza sua imaginação para fugir da triste realidade em que vive, repleta de agressões do pai alcoólatra e de uma família sem afetos.

O filme foi dirigido por Marcos Bernstein e José de Abreu, contando com João Guilherme Ávila, Caco Ciocler, Eduardo Dascar, Fernanda Vianna, Pedro Valle Leônidas José e Julia de Victa no elenco principal.

A obra também foi adaptada duas vezes para o formato de telenovela. A primeira em 1980 e depois em 1998.

Gostou da matéria? Deixe seu comentário abaixo e fique ligado no TecMundo para não perder nenhuma novidade sobre tecnologia e diversos outros temas.