Marvel: estudo indica transtornos e alcoolismo se heróis fossem reais

2 min de leitura
Imagem de: Marvel: estudo indica transtornos e alcoolismo se heróis fossem reais
Imagem: Marvel
Avatar do autor

Pesquisadores da Universidade de Queensland, Austrália, revelaram, através de uma pesquisa realizada no Centre for Health Services Research, que heróis da Marvel estariam propensos a desenvolver graves problemas clínicos, como vícios em álcool e transtornos psicológicos, caso existissem na vida real.

Segundo estudo publicado no The British Medical Journal em 13 de dezembro de 2021, seis pesquisadores examinaram os traços pessoais e comportamentos de saúde de cinco super-heróis da Marvel: Homem-Aranha, Homem de Ferro, Pantera Negra, Hulk e Viúva-Negra.

Para isso, foram assistidos 24 filmes da Marvel lançados entre 2008 (Homem de Ferro) e 2021 (Viúva-Negra), todos em formato digital ou cinemas durante o período de confinamento entre 2020 e 2021.

Para escolher os heróis analisados, algumas limitações foram impostas, como os efeitos retardados do envelhecimento, poderes involuntários de teletransporte para reinos quânticos e eventos de vida que seriam impossíveis de ocorrer em humanos ou animais. Ou seja, características sobre-humanas determinantes em alguns personagens, que não dariam condições de alavancar um trabalho mais detalhado sobre o herói em questão, como no caso do Thor.

Confira abaixo os resultados obtidos sobre os cinco heróis utilizados como objetos de estudo.

1. Homem de Ferro

(Fonte: Marvel / Reprodução)(Fonte: Marvel / Reprodução)Fonte:  Marvel 

Detentor de uma grande capacidade socioeconômica, Tony Stark possui um reator refinado em seu peito que, ao ser combinado com a armadura do Homem de Ferro, garante que ele sobreviva a ataques fatais.

Porém, devido à falta de garantias sobre a prevenção de múltiplas lesões físicas, transtorno de estresse pós-traumático, proteção contra mudanças gravitacionais e exposição à radiação, há grandes chances de que ele experimente uma perda óssea acelerada e aumento substancial do risco de males, como no caso da evolução de sua doença cardíaca crônica.

2. Hulk

(Fonte: Marvel / Reprodução)(Fonte: Marvel / Reprodução)Fonte:  Marvel 

Com taquicardias de até 200 batimentos por minuto durante a transformação em Hulk, Bruce Banner está amplamente sujeito a arritmias cardíacas, com grandes chances de um aumento do risco de derrame e demência, bem como na taxa de mortalidade.

Além disso, seu IMC na casa dos 120 — obesidade — está diretamente relacionado a casos de demência e fragilidade, que, aliado aos altos índices de estresse e raiva, pode gerar mais comorbidades na velhice.

3. Viúva-Negra

(Fonte: Marvel / Reprodução)(Fonte: Marvel / Reprodução)Fonte:  Marvel 

Levada a experimentar todo tipo de abuso na infância, como assédio, negligência e conflitos interpessoais, Natasha Romanoff estaria fortemente sujeita a desenvolver doenças físicas e mentais com o envelhecimento devido a alterações no desenvolvimento fisiológico e à adoção de comportamentos prejudiciais à saúde.

Esterilizada à força e sendo vítima de uma cessação abrupta da função ovariana em uma idade jovem, ela se insere no leque de pessoas com maior possibilidade de apresentar quadros de osteoporose, doenças cardiovasculares, demência e depressão.

4. Pantera-Negra

(Fonte: Marvel / Reprodução)(Fonte: Marvel / Reprodução)Fonte:  Marvel 

Apesar de se alimentar com restrições vegetarianas e de ser soberano em um dos países mais ricos econômica e tecnologicamente do mundo, T'Challa consumiu uma poção desconhecida antes de obter seus poderes.

Esses medicamentos que melhoram o desempenho físico e mental estão constantemente relacionados ao aumento da taxa de mortalidade e a uma variedade de efeitos adversos à saúde e à redução da qualidade de vida, podendo gerar impactos negativos a longo prazo.

5. Homem-Aranha

(Fonte: Marvel / Reprodução)(Fonte: Marvel / Reprodução)Fonte:  Marvel 

Por combater vilões especialmente no período da noite, o Homem-Aranha pode não ter o sono devidamente regulado para adolescentes de sua idade, algo que pode causar obesidade, problemas na saúde mental, maiores níveis de dor e fadiga, e maiores incidentes de lesões não intencionais.

Além disso, a condição de órfão e a perda precoce dos pais estão intimamente ligados ao uso indevido de substâncias, distúrbios alimentares e redução do bem-estar psicológico.