Novos Deuses: ator julga ‘covarde’ justificativa de cancelamento do filme

1 min de leitura
Imagem de: Novos Deuses: ator julga ‘covarde’ justificativa de cancelamento do filme
Imagem: Cubankite/Shutterstock
Avatar do autor

O ator Ray Fisher, que interpretou o personagem Ciborgue na Liga da Justiça, deu uma declaração polêmica sobre o cancelamento do filme Novos Deuses. O artista não gostou das justificativas da Warner Bros. e usou palavras fortes para expressar seu descontentamento.

“Walter Hamada [presidente da DC Films] e Toby Emmerich [presidente da Warner] tentando usar a Liga da Justiça de Zack Snyder como bode expiatório para cancelar o filme dos Novos Deuses é triste e covarde”, disparou no Twitter.

Novos Deus (New Gods no original, em inglês) estava em produção desde 2018. Ele seria dirigido por Ava DuVernay, que, caso o filme fosse lançado, seria a primeira diretora negra do universo cinematográfico de heróis da DC.

Fisher ficou irritado porque uma das justificativas da Warner para cancelar o projeto foi que o vilão Darkseid aparece com muito mais ênfase na versão de Zack Snyder da Liga da Justiça. Como o estúdio não gostaria de misturar os universos, já que seus filmes de heróis anteriores não fizeram o sucesso esperado, eles teriam optado por engavetar os Novos Deuses.

Rixa pessoal

E essa não foi a primeira vez que Ray Fisher criticou publicamente a Warner Bros. e a DC Comics. Ele chegou a acusar Joss Whedon, diretor da primeira versão da Liga da Justiça, de tratar o elenco de forma abusiva e desrespeitosa.

O artista disse até mesmo que o trabalho com Whedon no set era “nojento” e que o diretor era protegido por executivos da Warner Bros como Geoff Johns, diretor de Criação da DC.