Invocação do Mal: conheça o caso real que inspirou o filme

3 min de leitura
Imagem de: Invocação do Mal: conheça o caso real que inspirou o filme
Imagem: IMDb/Reprodução
Avatar do autor

Lançado em 2013, o filme Invocação do Mal, estrelado por Patrick Wilson e Vera Farmiga, deu origem a uma das franquias de terror de maior sucesso dos últimos tempos no cinema, que já tem 7 longas lançados, incluindo 5 derivados.

As tramas variam de um título para o outro, mas tendo como base similar as assustadoras experiências reais vividas pelo casal de investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren, interpretados no cinema por Wilson e Farmiga, respectivamente. E é sobre um desses casos sobrenaturais baseado em fatos, abordado no primeiro título da série, que vamos falar a seguir.

Como tudo começou: a história de Invocação do Mal

A história real do filme Invocação do Mal envolve a família Perron, formada pelo casal Roger e Carolyn e suas cinco filhas. O casal comprou uma casa antiga, localizada em uma pequena cidade do estado de Rhode Island (Estados Unidos), onde foram morar em 1970.

Sem saber do passado sinistro do imóvel, conhecido como "A Antiga Propriedade Arnold", eles já sentiram uma energia diferente ao chegar no local. Assim, não demorou para surgir os primeiros fenômenos sobrenaturais, como vozes, objetos se movendo e camas levitando.

Fotos reais da família Perron.Fotos da família Perron.Fonte:  EW/Reprodução 

Inicialmente, os Perron não se assustaram com as manifestações e até descreveram alguns fantasmas vistos pelas crianças como gentis, pois brincavam com elas. A família também sentia cheiros estranhos, de carne podre a aroma de flores, variando conforme o cômodo.

Mas as aparições ficaram mais frequentes, e novos "visitantes do além" surgiram, agora não tão bem intencionados como os primeiros. As garotas não conseguiam dormir, por causa das portas batendo, dos gritos de socorro e de puxões de cabelos e cobertores. Quem também passou a ser incomodada pelos espíritos, de maneira violenta, foi Carolyn.

O casal Warren entra em cena

Incomodada, Carolyn pesquisou o histórico da residência e fez descobertas assustadoras. A casa tinha um passado de terror, com oito gerações de uma mesma família vivendo e morrendo por lá, incluindo mortes misteriosas e violentas (assassinatos, suicídio e estupro).

Ela também descobriu que uma mulher chamada Bathsheba Sherman, apontada pelos moradores locais como uma bruxa satanista, viveu e morreu no terreno, no século XIX, perdendo a vida ao se enforcar na parte externa da casa. Logo, seria o fantasma dela quem atacava Carolyn.

Ed e Lorraine também investigaram o famoso caso de Amityville.Ed e Lorraine também investigaram o famoso caso de Amityville.Fonte:  Travel Channel/Reprodução 

A chefe da família relatou ter sido torturada e possuída pelo espírito da antiga moradora em certa ocasião. Nesse dia, ela falava com uma voz diferente e chegou a ser arremessada de um quarto a outro, como contou uma das filhas, Andrea Perron.

Diante dos ataques e ameaças, a família resolveu pedir ajuda. Assim, foram atrás dos famosos investigadores paranormais Ed Warren e Lorraine Warren, que, durante vários anos, tentaram ajudá-los a se livrar dos espíritos malignos por meio de sessões espíritas e até exorcismos.

Final feliz?

Ao contrário do ocorrido no filme, Ed e Lorraine não conseguiram ajudar a família Perron, que continuou sendo perseguida pelos fantasmas. Os moradores chegaram a comentar que a presença deles só piorou a situação, deixando as assombrações mais violentas.

Estes são alguns dos supostos antigos moradores da casa.Esses são alguns dos supostos antigos moradores da casa.Fonte:  Hystory vs Hollywood/Reprodução 

Com isso, os Warren finalizaram o trabalho, e os moradores continuaram na casa, tendo que lidar com as assombrações, pois não tinham condições de bancar a mudança. Eles ficaram lá até 1980, quando se mudaram para o estado da Geórgia.

A casa atualmente

Mesmo com a fama de mal-assombrada, a antiga casa da família Perron foi vendida várias vezes após eles saírem de lá. Alguns dos moradores seguintes também tiveram problemas, mas não só com fantasmas.

Uma das proprietárias mais recentes, chamada Norma Sutcliffe, processou a Warner Bros. em 2015 por não parar de receber visitas indevidas de fãs do filme, muitos deles invadindo a residência. Já em maio de 2020, os atuais moradores transmitiram imagens e sons da casa ao vivo pela internet, dando aos internautas a chance de conhecer o imóvel sombrio.

Imagem da casa nos dias de hoje.Imagem da casa atualmente.Fonte:  New York Post/Reprodução 

Quanto aos Perron, eles supervisionaram a produção do primeiro filme, juntamente com Lorraine Warren, apoiando a divulgação do caso. Andrea Perron, que escreveu três livros sobre a assustadora experiência, afirmou em entrevista que muitos dos elementos mostrados na trama são reais, apesar de se tratar de uma versão mais leve do que a vivida originalmente.

Você já conhecia essa história ou já assistiu aos filmes da franquia? Conte nos comentários a seguir!

Invocação do Mal: conheça o caso real que inspirou o filme