Deadpool 3: Kevin Feige confirma filme como parte do MCU

1 min de leitura
Imagem de: Deadpool 3: Kevin Feige confirma filme como parte do MCU
Imagem: IMDb/Reprodução
Avatar do autor

Kevin Feige confirmou que Deadpool 3 será um filme parte do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU). Em entrevista ao Collider, o presidente do Marvel Studios ainda destacou que manterá a classificação para maiores (“R-rated”, nos EUA) para a nova aventura do Mercenário Tagarela, vivido por Ryan Reynolds nos cinemas.

Durante a conversa, o executivo também revelou que o roteiro está em desenvolvimento pelas irmãs Lizzie Molyneux-Loeglin e Wendy Molyneux em colaboração com o ator, com início das filmagens previstas para 2022. Dessa forma, ao considerar o tempo de produção de um longa nos moldes do gênero, sua chegada às telonas não deve ser esperada até no mínimo 2023.

“Será para maiores e estamos trabalhando no roteiro, supervisionado por Ryan [Reynolds], neste momento.  Não será [filmado] neste ano. Ryan é um ator muito ocupado e de muito sucesso. Temos uma série de coisas que já anunciamos e faremos, mas é emocionante [Deadpool 3] ter começado. Será um tipo muito diferente para o MCU, e Ryan é uma força da natureza, e por isso é simplesmente incrível vê-lo dar vida a esse personagem”, comentou Feige.

Ryan Reynolds durante visita ao Marvel Studios em 2019Ryan Reynolds durante visita ao Marvel Studios em 2019Fonte:  Marvel Studios News/Reprodução 

Apesar de ainda demorar um pouco para Deadpool 3 chegar aos cinemas, é possível que o personagem faça algum tipo de participação em outra produção do Marvel Studios. Isso devido ao fato de o estúdio constantemente trazer breves aparições surpresas e da própria expectativa de retorno do anti-herói mutante.

Depois da aquisição da Fox pela Disney, o futuro do personagem estava incerto, pois há uma certa preocupação sobre a perda da essência do personagem devido ao conteúdo mais violento que a Disney não costuma permitir em suas produções. Além disso, o  Marvel Studios tem o histórico de lançar produções classificadas para menores (“PG-13”, nos EUA).

Assim, o anúncio feito por Feige não só acalma os fãs como também traz esperanças a adaptações nas telonas ou TV (com as séries do Disney+) de outras figuras do braço editorial nessa mesma situação.