Mulher-Maravilha 1984: o que os críticos estão dizendo

2 min de leitura
Imagem de: Mulher-Maravilha 1984: o que os críticos estão dizendo
Imagem: Warner Bros.
Avatar do autor

Será que o tão esperado Mulher-Maravilha 1984 vai corresponder às expectativas dos fãs? Pelo tom das primeiras críticas, parece que as pessoas vão ter um bom entretenimento. As impressões iniciais se mostraram positivas, embora algumas destaquem os excessos da trama e pontos a serem melhorados na história.

Dirigido por Patty Jenkins (Mulher-Maravilha), o longa vai mostrar Diana Prince (Gal Gadot) vivendo como antropóloga e salvando inocentes em Washington na década de 1980.

Quando encontra uma pedra misteriosa com um poder de realizar desejos, uma série de consequências — que incluem seu amado falecido Steven Trevor (Chris Pine), a tímida geóloga Barbara Minerva (Kristen Wiig) e o antagonista Max Lord (Pedro Pascal) — começam a acontecer.

O que a crítica achou

Fonte: Reprodução / Warner Bros.
Fonte: Reprodução/Warner Bros.

Não é tão fácil que uma sequência encontre a própria identidade, e isso foi elogiado nesse longa. Para Kate Erbaland, do Indiewire, Mulher-Maravilha 1984 é uma "rara sequência de [filme] de super-herói que, para melhor (e às vezes, mas raramente) pior, abre seu próprio caminho e encontra algo alegre, maluco e profundamente agradável como resultado".

Ainda mencionando o primeiro filme, foram apontadas algumas melhorias na sequência, mas alguns deslizes também. "Mulher-Maravilha 1984 aprende com as críticas de seu excelente predecessor, apresentando um final muito mais contido em comparação com o extravagante terceiro ato do primeiro filme, mas teria se beneficiado de um pouco mais de trabalho com os personagens, de ritmo mais preciso e de conclusões, além de um pouco mais de Mulher-Maravilha", destacou Brandon Davis, do ComicBook. 

Para Matt Goldberg, do Collider, o longa é repleto de excessos: "O filme é culpado por tentar fazer muito em relação ao quão sobrecarregado é e por fazer muito pouco com sua trama tênue e as motivações confusas dos personagens".

Entre as imagens coloridas e o consumismo dos anos 1980, a mensagem da sequência se tornou bem clara. "O filme também se sai bem ao mostrar o conflito entre os valores contemporâneos e as filosofias da heroína virtuosa que representa a verdade em um mundo superficial e sabe que deve escolher o altruísmo mesmo quando a cultura prega a ganância", declarou Mary Sollosi, do Entertainment Weekly.

Para outros críticos, a ideia se encaixou bem no fim de ano. "É um presente de Natal com partes iguais de emoção, comédia, romance e ação, com um tom que lembra os filmes Superman de Richard Donner", pontua Richard Roeper, do Chicago Sun-Times.

O adiamento do filme

Fonte: Reprodução / Warner Bros.
Fonte: Reprodução/Warner Bros.

Previsto para estrear no começo de 2020, Mulher-Maravilha 1984 foi adiado duas vezes devido à pandemia. Em uma decisão que causou muita repercussão, a Warner Bros. decidiu lançar todos os seus filmes tanto nos cinemas quanto no streaming HBO Max.

Assim, Mulher-Maravilha 1984 sairá na plataforma em 25 de dezembro, mas no Brasil terá estreia antecipada para 17 de dezembro.

Veja o trailer: