Serviço de streaming Quibi será encerrado

1 min de leitura
Imagem de: Serviço de streaming Quibi será encerrado
Imagem: Quibi/Reprodução
Avatar do autor

O serviço de streaming Quibi, focado em vídeos com duração reduzida, será encerrado pouco mais de seis meses após a sua estreia. O fim da plataforma foi revelado pelo The Wall Street Journal, nesta quarta-feira (21), e confirmado pelo fundador da companhia Jeffrey Katzenberg.

De acordo com o veículo, a plataforma, que surgiu com a ideia de revolucionar a forma de consumir entretenimento, vem enfrentando uma série de dificuldades, incluindo audiência abaixo do esperado, mesmo tendo conseguido atrair grandes nomes de Hollywood e levantar um investimento inicial de US$ 1,75 bilhão.

Uma série de fatores são apontados pela publicação como responsáveis pela morte do Quibi, entre os quais a pandemia do novo coronavírus, que fez a população passar mais tempo em casa. Com isso, os conteúdos produzidos exclusivamente para celular ganharam a concorrência da TV, só podendo sair vencedores se fossem realmente inovadores.

Ainda não se sabe o que será feito com os conteúdos do Quibi.Ainda não se sabe o que será feito com os conteúdos do Quibi.Fonte:  Quibi/Reprodução 

Outro fator mencionado é a quantidade quase infinita de conteúdos encontrados gratuitamente em plataformas como o TikTok e o YouTube, enquanto a nova empresa não oferece uma opção sem a cobrança de mensalidades — há apenas um período de avaliação grátis. A falta de um app para TV, que só foi lançado agora, também está entre as justificativas.

Carta de despedida

Pouco tempo depois da publicação da notícia, Katzenberg e a CEO do Quibi Meg Whitman divulgaram uma carta pública comentando sobre o encerramento do serviço. “É com o coração incrivelmente pesado que hoje anunciamos que estamos encerrando o negócio e procurando vender seu conteúdo e ativos de tecnologia”, escreveram.

No texto, eles comentam ainda que tentaram fazer de tudo para atrair novos assinantes e lamentam que o projeto não tenha conseguido se manter, além de citarem a pandemia como um grande obstáculo.

Antes de optar por descontinuar o Quibi, Katzenberg teria tentado vender a empresa para a Apple, o Facebook e a WarnerMedia, mas as companhias não se interessaram pelo negócio.

Serviço de streaming Quibi será encerrado