Agents of SHIELD confirma a existência do Multiverso na Marvel

2 min de leitura
Imagem de: Agents of SHIELD confirma a existência do Multiverso na Marvel
Imagem: IMDb/Divulgação
Avatar do autor

Após sete temporadas, a série Agents of SHIELD concluiu sua história nesta semana. Apesar de não estar ligada diretamente ao Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), a atração fez diversas referências aos filmes dos heróis.

Em destaque, os episódios finais confirmaram a existência do Multiverso e homenagearam os longas-metragens da franquia. A seguir, spoilers importantes sobre o final da atração.

Leopold Fitz (Iain De Caestecker) retorna a série no último episódio.Leopold Fitz (Iain De Caestecker) retorna à série no último episódio.Fonte:  IMDb/Divulgação 

Linhas temporais alternativas

A sétima temporada de Agents of Shield foi marcada por uma trama relacionada a viagens no tempo. Algo que deixou os espectadores preocupados com as consequências de algumas ações.

Contudo, no episódio What We’re Fighting For, Leopold Fitz (Ian de Caestecker) se reúne aos heróis após viajar por um portal quântico. Então, o engenheiro informa que a equipe pode retornar no tempo e evitar que os vilões Chronicon destruam a Shield.

O personagem explica que, dessa forma, eles podem voltar à “linha do tempo original”. Em seguida, esclarece que os acontecimentos na linha temporal em que estavam eram necessários para poder salvar o “universo original” deles.

Nesse caso, o “universo original” é o mesmo em que se passam os filmes do MCU. Assim, a série validou o conceito de Multiverso que os fãs poderão conferir em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura (2022).

Assim como no cinema, o Reino Quântico foi usado para viagens no tempo.Assim como no cinema, o Reino Quântico foi usado para viagens no tempo.Fonte:  ABC/Divulgação 

O Reino Quântico

Como dito, os personagens de Agents of Shield embarcam em uma viagem entre linhas temporais para corrigir os rumos da história. Então, a atração fez uma grande referência ao MCU.

Por meio do portal quântico, os heróis foram reduzidos a um tamanho subatômico e atravessaram o Reino Quântico. Apresentado em Homem-Formiga (2015), essa é uma dimensão subatômica que não sofre a influência do tempo e do espaço.

Lembrando que a dimensão foi a solução para o “assalto no tempo” visto em Vingadores: Ultimato (2019). De forma parecida, a ferramenta narrativa foi utilizada para explicar o retorno dos personagens ao “universo original” deles.

Daisy Johnson (Chloe Bennet) inicia uma jornada espacial.Daisy Johnson (Chloe Bennet) inicia uma jornada espacial.Fonte:  ABC/Divulgação 

Agents of Sword

Outro ponto que chamou a atenção foi a conclusão da história da protagonista Daisy “Quake” Johnson (Chloe Bennet). No caso, a heroína inicia uma jornada espacial ao lado da irmã Kora (Dianne Doan) e o namorado Daniel (Enver Gjokaj).

Assim, os fãs acreditam que os personagens agora são membros da Sword. Nos quadrinhos, essa é uma agência como a Shield, mas é responsável por questões relacionadas ao espaço.

Vale destacar que a ideia da existência dessa entidade surgiu na cena pós-créditos com Nick Fury (Samuel L. Jackson) em Homem-Aranha: Longe de Casa (2019), bem como há rumores sobre a presença dela na série WandaVision, que estreará no Disney+.

Por enquanto, nada foi confirmado pelos produtores da série ou pelo chefão do MCU, Kevin Feige, ou seja, vamos ter que aguardar mais um pouco para ter as respostas.

Agents of SHIELD confirma a existência do Multiverso na Marvel