HBO Max não será um negócio central para AT&T, prevê analista

3 min de leitura
Imagem de: HBO Max não será um negócio central para AT&T, prevê analista
Imagem: AT&T/Reprodução
Avatar do autor

De acordo com a Evercore ISI, consultora de bancos de investimentos, a HBO Max não é uma plataforma central de retorno financeiro para a AT&T, proprietária da WarnerMedia. A constatação foi feita por Vijay Jayant logo após o lançamento do serviço de streaming, que ainda apontou diversos fatores responsáveis por tornar a estreia menos atrativa em comparação ao Disney+.

“Isso [acontecerá] por conta da marca confusa, incerteza de como obter o produto e limitações em como os consumidores podem aproveitar o serviço oferecido, em especial na televisão. Dito isso, acreditamos que o HBO Max é um bom produto, com um forte conteúdo, uma sólida (mas não particular) interface e tem apoio de uma marca conceituada”, ressaltou.

Ao explicar esses motivos, Jayant diz que O HBO Max “aos olhos dos investidores, é similar ao impacto do Disney+ para a Disney. O conteúdo continua sendo uma parcela relativamente pequena dos negócios da AT&T e não um núcleo”. Ele ainda descreveu o catálogo do novo serviço como “uma mistura estranha de conteúdo” e pouco coeso, com foco em títulos mais antigos, em vez de novos originais — apesar de contar com títulos futuros anunciados.

Consumidores da HBO Max enfrentam problemas de compatibilidadeConsumidores da HBO Max enfrentam problemas de compatibilidadeFonte:  Pexels 

O analista também disse que continua “cético quanto à existência de grandes sinergias entre conteúdo e distribuição”. Embora oferecer a plataforma “como uma atração para convencer clientes a aceitar as ofertas da empresa de tecnologia ou atualizar para planos de níveis mais altos, provavelmente ajudará na aquisição e retenção até certo ponto. Contudo, não está claro que o valor adicional dessa oferta excede substancialmente o custo operacional de fornecê-lo”.

Segundo Jayant, houve muita dificuldade nas etapas de negociações firmadas pela AT&T, como a Comcast, devido à reação dos distribuidores. Isso porque o valor mensal anunciado, de aproximadamente US$ 15, é o mesmo de assinatura dos antigos HBO Go e HBO Now, mas com um catálogo muito maior. Assim, a estratégia acaba desvalorizando o produto, sob a ótica do mercado, pois não traz um preço adicional para atualizar sua oferta.

Além disso, haveria muita limitação tecnológica para o consumo do novo conteúdo via TV, por causa da ausência de um app compatível com a smart box Comcast Flex e decodificadores padrão. “No momento, os clientes precisam usar um dispositivo de terceiros para ter o serviço, já que atualmente não está disponível no Amazon Fire, Roku nem em smart TVs [em geral]. Logo, eles têm de recorrer à Apple TV, consoles do PlayStation e Xbox ou modelos de smart TVs Samsung pós-2016”.

HBO Max ainda deve enfrentar o poder de outras gigantesHBO Max ainda deve enfrentar o poder de outras gigantesFonte:  Pexels 

Fase de disputa de dados

No momento, a gigante das telecomunicações passa por uma fase de queda de braço com a Amazon quanto ao formato de transmissão e retenção de dados dos usuários. Apesar disso, Jayant acredita que ambas as empresas devem chegar a um acordo em breve. “A AT&T quer que os usuários do Fire que abrem o HBO Max sejam essencialmente transferidos para a plataforma da HBO, para que ela capture todos os dados sobre o uso do cliente, melhorando a capacidade de segmentar anúncios em outras partes do universo da WarnerMedia. A Amazon, no entanto, deseja manter o máximo controle possível desses dados”.

No que se refere aos players da Roku, a disputa aparentemente tem como foco a publicidade. “Embora o HBO Max atualmente não tenha anúncios, a AT&T espera lançar uma versão suportada para esse fim, provavelmente no próximo ano, e a Roku desejará se beneficiar dessa receita”. No entanto, o analista aponta que essa disputa também deve ter um fim em breve. Nem “a AT&T nem a Roku se beneficiam por não ter o HBO Max disponível em dispositivos Roku”, ressaltou o profissional.

De acordo com Sensor Tower, aplicativo de análises econômicas, o HBO Max conquistou 87 mil novos assinantes no dia de lançamento (27). Esse número é muito baixo em comparação a outras plataformas, como Quibi (380 mil assinantes) e Disney+ (5 milhões de assinantes). Nesse volume, porém, não está incluso quem já possuía o HBO Go e HBO Now, cerca de 8 milhões de pessoas.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
HBO Max não será um negócio central para AT&T, prevê analista