Netflix investirá US$ 17,3 bilhões em conteúdo em 2020

2 min de leitura
Imagem de: Netflix investirá US$ 17,3 bilhões em conteúdo em 2020
Avatar do autor

Netflix investirá cerca de US$ 17,3 bilhões em novos conteúdos em 2020, com a maior parte destinada a produções originais. A previsão é de um relatório da BMO Capital Markets, empresa norte-americana especializada em serviços financeiros, que revelou que esse valor representa um aumento de US$ 15,3 bilhões se comparado a 2019. O relatório ainda estimou que a Netflix investirá até US$ 26 bilhões em conteúdo até 2028.

Entre os projetos para 2020 estariam animações da Nickelodeon e um contrato anual para sériesfilmes com David Benioff e Dan Weiss, dupla que comandou Game of Thrones na HBO. Além disso, estariam inclusos acordos com o estúdio Dragon Dragon e com a produtora JTBC Content, ambas da Coreia do Sul.

Esse material, talvez composto de doramas e filmes originais ou licenciados, deverá ficar disponível para o mundo inteiro, porém terá foco em mercados de alto retorno financeiro da Ásia.

JTBC já tem produções licenciadas na plataforma, como o dorama "Something in the Rain". (Fonte: IMDb)

Sem perdedores

Apesar disso, a BMO indica que existe uma espécie de mito sobre uma potencial briga de gigantes no setor, com o Amazon Prime, além dos novos Disney+ e Apple TV+. "Continuamos acreditando que a narrativa das 'guerras de streaming' é falsa e haverá vários vencedores", ressaltou Dan Salmon, analista da companhia. A empresa aponta que, embora concorrentes, os principais serviços devem manter uma quantidade considerável de assinantes. Sobre uma possível rotatividade nesse sentido, a análise descreve a situação como "gerenciável".

No fim de 2019, a Netflix demonstrou ser forte em meio aos serviços de streaming. Segundo a empresa financeira, a plataforma atingiu o recorde de 802 horas de programação original, 3% a mais do que em 2018. Outro indício desse resultado positivo está em uma pesquisa conduzida pela própria BMO no mesmo período do ano passado.

Netflix está à frente do YouTube para usuários dos EUA. (Fonte: Unsplash)

Ao questionar pessoas nos Estados Unidos sobre a preferência no momento de consumir conteúdo para TV, a maioria (25%) apontou a Netflix como a opção mais buscada. A TV por assinatura ficou em segundo lugar (18%), seguida de transmissões variadas (17%) e YouTube (13%).

Vale lembrar que o serviço também cresceu muito em termos de premiação desde o último ano, com indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro, em especial devido aos filmes originais O Irlandês, História de um Casamento e Dois Papas. Isso sem esquecer o brasileiro Democracia em Vertigem, que irá concorrer à estatueta de Melhor Documentário.

Netflix lidera indicações ao Oscar com filmes originais. (Fonte: IMDb)

Um comparativo

O orçamento da Netflix para 2020 deve ser acima do investido por concorrentes, inclusive conglomerados sólidos. O Disney+ deve gastar US$ 2 bilhões no total, sendo metade para conteúdos originais e outra parte para despesas operacionais. A mesma quantia será destinada pela Warner Media ao HBO Max.

Embora encare companhias de peso daqui para frente, é previsto um período de sucesso para a Netflix como líder global no segmento. "Acreditamos que ainda há espaço para crescimento, à medida que pontos de investimento potenciais entram na história, como crescimento internacional contínuo (particularmente na Índia e no Japão)", ressaltou Salmon.

Netflix investirá US$ 17,3 bilhões em conteúdo em 2020