Os 30 maiores filmes de ficção científica da década passada

9 min de leitura
Imagem de: Os 30 maiores filmes de ficção científica da década passada
Avatar do autor

A ficção científica sempre proporcionou algumas das melhores histórias do cinema, mas na última década foi possível testemunhar um crescimento, tanto na relevância dos filmes, quanto na qualidade técnica e narrativa. Para demonstrar um pouco como os últimos 10 anos foram positivos para o gênero, preparamos uma lista com os 30 melhores filmes, de acordo com a aprovação deles no Rotten Tomatoes.

Os Agentes do Destino (2011) 71%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Philip K. Dick foi um dos autores mais importantes para a ficção científica, na segunda década do século 20. Suas histórias foram para o cinema na mão de diferentes diretores, como é o caso do conto Equipe de Ajuste, que virou o filme Os Agentes do Destino. O filme conta a história de um político em ascensão que conhece uma bailarina, mas precisará lutar contra estranhos homens que dizem controlar o destino da humanidade, para poder se encontrar com ela novamente.

Círculo de Fogo (2013) - 71%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Guillermo del Toro fez uma grande contribuição à ficção científica com Círculo de Fogo. O filme presta uma homenagem aos animes de mechas e kaijus. No filme a humanidade precisou criar robôs gigantes que são controlados através de uma conexão neural entre duas pessoas. Eles foram desenvolvidos para combater monstros gigantes que surgem das profundezas da Terra, e pretendem acabar com o planeta.

Interestelar (2014) - 72%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Christopher Nolan teve a preocupação de entrar em contato com o físico Kip Thorne para que ele fosse consultor de Interestelar. O resultado é um filme que se baseia em conceitos reais da física para desenvolver sua trama. O longa narra a história de um piloto da NASA que parte para uma missão pelo espaço que pode salvar a humanidade, mas para isso ele precisará deixar para trás toda a sua família.

Jogador Nº 1 (2018) - 72%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Steven Spielberg é um dos maiores contadores de história vivo. A capacidade do diretor para desenvolver histórias é única, e isso fez de Jogador Nº 1, uma excelente adaptação do romance homônimo de Ernest Cline. A história acompanha um garoto que se aventura em um jogo de realidade virtual, cujo grande prêmio é uma enorme fortuna do criador do jogo. O filme ainda conta com inúmeras referências à cultura pop, inclusive de outras obras de ficção científica.

Dredd: O Juiz do Apocalipse (2012) - 79%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Depois de uma tentativa frustrada de adaptar a HQ do juíz Dredd, em 2012 uma nova versão, muito mais fiel, chega aos cinemas. Karl Urban assume o uniforme do mais temido juiz de Mega-City One, em um filme violento e que mistura cyberpunk com o visual frenético dos quadrinhos.

Super 8 (2011) - 81%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

J.J. Abrams conseguiu fazer um excelente filme sobre um mistério que assola uma cidade, após uma colisão entre uma caminhonete e um trem. Tudo foi registrado por um grupo de amigos que estava no local, gravando um filme amador. Agora, enquanto as pessoas da cidade começam a desaparecer, o grupo precisa descobrir o que está acontecendo.

Planeta dos Macacos: A Origem (2011) - 82%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Planeta dos Macacos foi, junto com 2001: Uma Odisseia no Espaço, o responsável por tornar a ficção científica um gênero sério no cinema, em 1968. Quatro décadas depois, a história sobre como o planeta Terra foi dominado por símios e contada, em um filme que conta com excelentes efeitos especiais e mostra o início do fim da humanidade.

O Duplo (2013) - 83%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Um homem tímido e solitário se depara um dia com um novo colega de trabalho que é idêntico a ele, mas com uma personalidade oposta. Agora ele vê sua vida sendo colocada em risco, podendo ser substituído por uma cópia. O filme é uma excelente demonstração de como a ficção científica está mais interessada em conflitos sociais do que tecnológicos.

Jogos Vorazes (2012) - 84%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Distopias sempre renderam bons filmes, e na última década não foi diferente. Jogos Vorazes mostra uma jovem que se voluntaria para participar de uma competição na televisão em que dois adolescentes de cada um dos doze distritos de Panem são escolhidos aleatoriamente para lutar até a morte.

Além da Escuridão: Star Trek (2013) - 84%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Uma das franquias mais importantes da ficção científica foi reiniciada em 2009 por J.J. Abrams. Em 2013 a primeira sequência recontou uma das mais clássicas histórias de Star Trek, apresentando Benedict Cumberbatch como o vilão Khan.

Ad Astra: Rumo às Estrelas (2019) - 84%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Brad Pitt dá vida a um astronauta que parte em uma missão através de um sistema solar implacável para descobrir a verdade sobre seu pai desaparecido e sua expedição. O filme é um exemplo bem-sucedido de utilizar uma temática clássica da ficção científica para explorar conflitos humanos.

Star Trek: Sem Fronteiras (2016) - 86%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Em outra aventura, a tripulação da USS Enterprise precisará enfrentar uma raça alienígena que pretende acabar com a humanidade. Star Trek é um curioso caso de uma franquia que apresenta uma rica variedade de narrativas, mesmo em filme com ameaças parecidas.

A Origem (2010) - 87%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Christopher Nolan aparece novamente na lista, agora com um filme que apresenta um conceito confuso, em um primeiro momento, mas interessante. Graças a uma tecnologia capaz de entrar nos sonhos de outras pessoas, um ladrão foi contratado por um bilionário para implantar uma ideia na mente de outra pessoa.

Blade Runner 2049 (2017) - 87%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Um dos maiores clássicos da ficção científica no cinema recebeu uma sequência, que discute quais são os limites da humanidade em um mundo onde ser humano e ser máquina parecem quase sinônimos. O filme, além de manter a essência da obra de Philip K. Dick, expande ainda mais o universo dos caçadores de androides.

Upgrade: Atualização (2018) - 87%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Upgrade: Atualização é um filme que se sustenta na nossa dependência da tecnologia, extrapolando seus limites. A trama mostra um tecnófobo que vê em um implante experimental de chip de computador, a possibilidade de colocar em prática um plano de vingança.

Aniquilação (2018) - 88%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Uma bióloga decide participar de uma expedição secreta em uma zona misteriosa, onde seu marido desapareceu. Ele havia ido investigar o lugar, após uma estranha esfera que veio do espaço começar a alterar toda a biodiversidade do local.

Heróis de Ressaca (2013) - 89%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Edgar Wright gosta de misturar diferentes gêneros com comédia em seus filmes. Em Heróis de Ressaca foi a vez do diretor colocar um pouco de ficção científica. O filme tem alienígenas, robôs e um grupo de amigos que só quer terminar de passear pelos pubs da cidade.

Ataque ao Prédio (2011) - 90%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Uma gangue de adolescentes no sul de Londres defende o edifício que eles usam como quartel-general do crime de uma invasão alienígena. Assim como em Heróis de Ressaca, Ataque ao Prédio é um excelente exemplo de como a ficção científica e a comédia podem funcionar bem juntas.

No Limite do Amanhã (2014) - 90%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Apresentado uma temática clássica de repetir ciclos para fazer a história avançar, No Limite do Amanhã explora questões interessantes como o que as guerras se tornaram no século 21. A trama acompanha Bill Cage, um militar que sempre procurou fugir dos conflitos, mas se vê obrigado a participar de uma guerra contra alienígenas. Mas a cada vez que ele morre, ele renasce e se vê obrigado a reviver o mesmo conflito, enquanto vai aprendendo a lidar com os alienígenas.

Rua Cloverfield, 10 (2016) - 90%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Uma sequência inesperada de um filme muito curioso, Rua Cloverfield, 10 opta por trabalhar a sugestão de uma invasão alienígena, enquanto entrega um excelente thriller psicológico. Como uma obra de ficção científica, ela desenvolve muito bem a situação de enclausuramento e as suas consequências.

Planeta dos Macacos: O Confronto (2014) - 91%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Depois de saber como tudo começou, é a vez de ver como a humanidade começa a perder espaço para os símios, em um filme que conseguiu a difícil missão de superar o já excelente Planeta dos Macacos: A Origem.

Perdido em Marte (2015) - 91%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Assim como Interestelar, Perdido em Marte é um filme que recebeu muitos elogios por ser cientificamente correto. A NASA, inclusive, afirmou que muito do que é visto no filme poderia ser feito na vida real. A trama acompanha um astronauta em uma missão em Marte, que após uma tempestade, é deixado para trás por seus colegas, e agora precisa sobreviver até que outros astronautas possam ir resgatá-lo.

Ex_Machina: Instinto Artificial (2014) - 92%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Um dos melhores filmes a trabalhar conceitos sobre a ética no desenvolvimento de uma inteligência artificial, Ex_Machina foi o primeiro filme de Alex Garland, o diretor de Aniquilação. Aqui, um funcionário de uma empresa é convidado e passar um final de semana na casa do seu chefe, para ajudá-lo a desenvolver uma I.A., mas percebe que existe uma série de conflitos éticos nesse desenvolvimento e precisa decidir se irá ignorar isso, ou ajudar uma máquina.

Looper: Assassinos do Futuro (2012) - 93%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

O conflito de um assassino que deve matar uma versão de si mesmo que veio do futuro é tão bem desenvolvido em Looper, que o filme avança sem que seja percebido. A direção e o roteiro são de Rian Johnson, e a história deve agradar fãs de Philip K. Dick, pois apresenta conflitos muito próximos com os que o autor gostava de trabalhar.

Ela (2013) - 94%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Poucos filmes conseguiram explorar tão bem a solidão humana e com isso pode afetar a nossa relação com as máquinas, como Ela. Na trama, um escritor solitário desenvolve um relacionamento improvável com um sistema operacional projetado para atender todas as suas necessidades. Mas o filme vai além e mostra como os conflitos entre humanidade e inteligências artificiais podem ser mais complexos do que imaginamos.

A Chegada (2016) - 94%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Um filme que define muito o que foi a última década, principalmente sobre a importância de escutarmos os outros. Aqui, uma linguista trabalha com os militares para aprender a se comunicar com alienígenas. Mas enquanto ela está tentando ouví-los, outros governos ao redor do mundo passam a enxergar neles uma terrível ameaça.

Planeta dos Macacos: A Guerra (2017) - 94%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Seguindo os passos do filme anterior, Planeta dos Macacos: A Guerra encerra a trilogia que mostra como os humanos deixaram de ser a espécie dominante do planeta. Além de concluir a saga de maneira excelente, o filme conta com efeitos especiais impressionantes.

Expresso do Amanhã (2013) - 95%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Outra importante distopia da década passada, Expresso do Amanhã foi dirigido pelo diretor sul-coreano Bong Joon-ho. O filme fala sobre conflito de classes, ao apresentar uma sociedade que se viu obrigada a viver em um trem constantemente em movimento.

Gravidade (2013) - 96%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Outro filme muito elogiado pela precisão científica, Gravidade é um filme que aproveita a imensidão do espaço para colocar os seres humanos na sua posição de insignificância perante a vida. A trama acompanha uma astronauta que precisa dar um jeito de retornar à Terra, depois que a missão da qual fazia parte dá errado.

Mad Max: Estrada da Fúria (2015) - 97%

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Depois de 30 anos, George Miller retorna a sua franquia, mostrando mais de um mundo que luta para sobreviver. Não apenas uma das melhores distopias do cinemas, mas também um filme com algumas das melhores sequências de ação, que discute o papel da mulher na sociedade, os perigos de ignorar as mudanças climáticas e de permitir que vozes opressoras assumam o poder. Mad Max: Estrada da Fúria não é apenas a grande ficção científica da década, mas também um dos filmes mais importantes dos século 21.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Os 30 maiores filmes de ficção científica da década passada