“Deadpool 3 e X-Force são inevitáveis”, diz criador do mercenário

1 min de leitura
Imagem de: “Deadpool 3 e X-Force são inevitáveis”, diz criador do mercenário
Avatar do autor

O criador das HQs de Deadpool, Rob Liefeld, comentou sobre o futuro do personagem nos cinemas em entrevista recente à revista Variety, durante a premiere mundial de Star Wars: A Ascensão Skywalker. Ao ser questionado sobre suas expectativas para o filme "X-Force", ele disse que, assim como "Deadpool 3", esses longas são “inevitáveis”.

“Você sabe, eu espero que eles consigam fazer (as sequências). Os fãs querem ver. Havia dois filmes com classificação acima de 18 anos [se referindo à Deadpool e Deadpool 2 ], que juntos fizeram mais de US$ 1,2 bilhão”. “Então, acredito que Deadpool 3 e X-Force (são) inevitáveis”, completou. Confira abaixo a entrevista original (em inglês):

O primeiro filme do mercenário tagarela contou com orçamento de US$ 58 milhões e se tornou um sucesso de bilheteria, arrecadando US$ 783,1 milhões mundialmente — na época, um recorde para um filme de super-herói de classificação adulta. Já a sequência, obteve marco semelhante, com US$ 785 milhões em receita global.

Apresentação da 1ª equipe X-Force, em Deadpool 2. (Fonte: IMDb)

Vale lembrar que esses longas já estavam praticamente garantidos pela 21st Century Fox, porém, após a compra do estúdio pela Disney, vários projetos ficaram com futuro incerto. Alguns, inclusive, foram cancelados, como o filme solo da mutante Kitty Pryde, que seria comandado pelo diretor do primeiro filme da franquia.

A Marvel Studios ainda não divulgou os planos oficiais para a franquia. Contudo, em outubro, Ryan Reynolds publicou em seu Instagram uma foto de reunião com a empresa, mantendo viva a esperança de novas aventuras do anti-herói. Já os roteiristas dos primeiros filmes, Paul Wernick e Rhett Reese, disseram anteriormente que manteriam contato sobre a terceira história do personagem.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
“Deadpool 3 e X-Force são inevitáveis”, diz criador do mercenário