Star Wars: presidente da Lucasfilm fala sobre o futuro da saga

2 min de leitura
Imagem de: Star Wars: presidente da Lucasfilm fala sobre o futuro da saga
Avatar do autor

Convidada da CCXP 2019, a produtora Kathleen Kennedy concedeu uma entrevista para a revista norte-americana Rolling Stone. A presidente da Lucasfilm comentou brevemente sobre a expectativa em torno de Star Wars: A Ascensão Skywalker e o futuro da franquia.

Em uma parte da conversa, a executiva revelou as dificuldades de criar a narrativa por trás da atual trilogia, além de falar sobre como está o trabalho em relação ao capítulo final da família Skywalker nos cinemas.

“Cada um desses filmes foi particularmente difícil de criar porque não há material de origem. Não temos histórias em quadrinhos ou livros de 800 páginas como guia”, explica. “Apenas temos contadores de histórias apaixonados e isso é um processo em constante evolução. Ainda há pequenas coisas que estamos tentando acertar exatamente agora”.

Kathleen Kennedy e o diretor J.J. Abrams no set de O Despertar da Força (2015). (Fonte: IMDb/Divulgação)

O futuro sem os Skywalker

Desde Uma Nova Esperança (1977), os Skywalker sempre foram os protagonistas de Star Wars. Contudo, A Ascensão Skywalker, o nono filme da franquia que estreia em dezembro, encerra o arco da família responsável pelo equilíbrio da força.

Kathleen confirma que os próximos projetos vão se afastar dos personagens clássicos e seguir por novos caminhos dentro do próprio universo. Ela também demonstra que está sendo um grande desafio criativo para sua equipe.

“Estamos analisando diversas ideias. Ainda não sabemos se seguiremos com a história ou retornaremos ao passado. Se ficaremos nesta galáxia ou se migraremos para outras”, conta. “É um universo de infinitas possibilidades. É libertador, emocionante e, ao mesmo tempo, cria muita pressão e ansiedade”.

Kathleen Kennedy conversa com o diretor Rian Johnson no set de Os Últimos Jedi (2017). (Fonte: IMDb/Divulgação).

As opiniões de George Lucas sobre Star Wars

Após a compra da Lucasfilm pela Disney em 2012, George Lucas se afastou dos projetos da franquia Star Wars. Recentemente, foi revelado que o criador da saga não concordou com os rumos tomados a partir do filme O Despertar da Força (2015).

Sobre o assunto, Kathleen diz que o antigo diretor pode não concordar com as decisões criativas dos diretores J.J. Abrams e Rian Johnson. No entanto, ele aprecia o cinema e a produção de maneira geral, com destaque para os efeitos especiais.

“George sempre diz estar impressionado como chegamos tão longe. Agora qualquer coisa que venha à sua mente pode ser feita”, comenta. “Ele visitou o set da série The Mandalorian e parecia uma criança assistindo ao que estávamos fazendo. Acredito que ele está orgulhoso da sua criação e de ver pessoas apreciando isso agora que estamos quase em 2020”.

Kathleen Kennedy tira foto com o elenco e produtores da série The Mandalorian. (Fonte: IMDb/Divulgação).

Por fim, a executiva acredita que George Lucas tem um pequeno arrependimento de não estar envolvido diretamente com a franquia Star Wars. Para ela, o diretor deve sentir falta de estar no comando das produções. Entretanto, acredita que o cineasta não deve trabalhar novamente com a Lucasfilm.

“Penso que seria fantástico se ele estivesse interessado em fazer algo novo”, opina. “No entanto, agora ele está envolvido com o projeto do Lucas Museum of Narrative Art em Los Angeles. Vejo que ele está bem realizado com isso”.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Star Wars: presidente da Lucasfilm fala sobre o futuro da saga