Netflix testa função 'Coleções' com curadoria humana

1 min de leitura
Imagem de: Netflix testa função 'Coleções' com curadoria humana
Avatar do autor

Uma das principais funcionalidades da Netflix é como sua inteligencia artificial sugere novos conteúdos de acordo com os gostos dos seus usuários. Agora, o objetivo da empresa é adicionar um toque humano a essa curadoria. O serviço de streaming lançou recentemente, para um grupo de usuários de iOS, a  função "Collections", um novo recurso que organiza as séries e filmes em temas especificos.

À primeira vista, a função pareça muito com o avançado sistema de categorização da plataforma, que separa filmes e séries em categorias como: “Ação”, “Drama”, “Ficção Científica”, “Romance” e afins. Porém, na função "Collections", a Netflix afirma que essa seleção vai além, já que é feita por um time de especialistas de sua equipe criativa.

O novo recurso foi descoberto pela primeira vez por Jeff Higgins, que twittou alguns screenshots da adição.

Além disso, outra diferença da função "Collections" em relação ao algoritmo da Netflix é que as listas são organizadas em grupos editoriais com títulos criativos, como: “Para assistir em uma noite”, “Só para rir” e “Netflix é uma piada”.

Ainda de acordo com Jeff Higgins, quando o usuário clica nas categorias, elas se expandem gradualmente para revelar os títulos escolhidos pela equipe, e, caso o usuário se interesse mais pela categoria, a lista vai se expandindo ainda mais.

"Estamos sempre procurando novas maneiras de conectar nossos fãs com títulos que acreditamos que eles vão adorar, por isso estamos testando uma nova maneira de organizar títulos da Netflix em coleções no aplicativo Netflix para iOS. Nossos testes geralmente variam entre quanto tempo os usuários vão gastar com a ferramenta e em quais países eles funcionará melhor, e isso pode ou não pode se tornar uma função permanente em nosso serviço” , disse um representante da empresa em um comunicado ao site TechCrunch.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Netflix testa função 'Coleções' com curadoria humana