Governo assina cota para filmes nacionais após polêmica com ‘Vingadores’

1 min de leitura
Imagem de: Governo assina cota para filmes nacionais após polêmica com ‘Vingadores’
Avatar do autor

O filme ‘Vingadores: Ultimato’ ocupou mais de 80% das salas de cinemas brasileiros, um movimento atípico que, infelizmente, acaba deixando outros filmes com acesso limitado — principalmente os nacionais. Nas redes sociais, muitas pessoas demonstraram descontentamento sobre o caso. Pensando nisso, o ministro Osmar Terra, da Cidadania, assinou a cota de tela na última segunda-feira (06) para obrigar os cinemas brasileiros a exibirem um percentual de filmes nacionais anualmente.

O ministro ainda não confirmou quais serão os valores da cota

De acordo com a Folha de SP, o ministro ainda não confirmou quais serão os valores da cota. Isso significa que detalhes como “número mínimo de dias em exibição” ainda não foram resolvidos, mas uma resposta deverá ser publicada ainda nesta semana no Diário Oficial da União.

Anteriormente, a regra obrigava que cinemas exibissem filmes nacionais por, no mínimo, 28 dias por ano. Sobre a quantidade de títulos brasileiros, o número era progressivo: um cinema poderia ter que exibir até 24 filmes diferentes, caso oferecesse 16 salas ou mais. É esperado que não haja mudança deste cenário para as próximas regras.

Um dos exemplos citado pela Folha sobre a polêmica ‘Vingadores: Ultimato’ é o filme nacional ‘De Pernas pro Ar 3” — ele foi tirado de cartaz, a despeito dos resultados, para dar lugar ao filme estrangeiro.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Governo assina cota para filmes nacionais após polêmica com ‘Vingadores’