Vemos todos os dias, em obras de ficção, tecnologias sendo geradas para dar uma sensação mais fantasiosa ou algo mais futurístico para agregar e deixar o mundo criado por mentes brilhantes um pouco mais vivo. Vide "Star Trek", que até hoje influencia a pesquisa e o desenvolvimento de novos aparatos para o nosso estilo de vida.

Hoje, o TecMundo resolveu dar uma olhada nas tecnologias que os animes dos últimos tempos criaram e que nos deixaram com aquela sensação de “Nossa, por que não temos isso ainda?”.

1 - NerveGear, de "Sword Art Online"

A cada temporada lançada, o sistema de imersão de realidade virtual de "Sword Art Online" tem ficado mais e mais robusto. O primeiro NerveGear (que provavelmente não passaria em nenhum tipo de teste de qualidade) simulava e estimulava apenas a visão e a audição do usuário de maneira fidedigna; já o tato era amortecido para que ele não sentisse muita dor. Sua segunda iteração somente melhorava os gráficos, enquanto tirava o leve defeito de poder fritar o cérebro dos usuários.

Em "SAO: Alicization", em que o protagonista é um testador beta do novo hardware de realidade virtual, o dispositivo pode estimular qualquer sentido com precisão, bem como manipular a mente para bloquear certas memórias, como a de que aquele mundo onde você está inserido na verdade é uma realidade virtual.

Quão real é isso?

O NerveGear é uma ferramenta interessantíssima, e suas primeiras versões não fogem muito do que já temos com o Oculus Rift e o PlayStation VR, se não fosse o fato de ele conseguir induzir o usuário a uma espécie de sono e, ainda, estimular o cérebro com essa autonomia. Não seria uma grande surpresa se algo assim surgisse até o final do século XXI.

2 - GALAX, de "Gatchaman Crowds"

Se todas as redes sociais que nós conhecemos se fundissem, teríamos uma poderosa ferramenta de colaboração, comunicação e entretenimento, aliada até a conceitos de Internet das Coisas. Com GALAX, a rede social utópica apresentada no anime, é possível saber, por exemplo, se há algum médico por perto caso um acidente aconteça.

Ao detectar alguma fatalidade, que pode ser comunicada por seus usuários, GALAX aciona pessoas dentro da ferramenta que podem atender à crise e, assim, resolver o problema rapidamente (ou pelo menos auxiliar em emergências).

Quão real é isso?

Esse tipo de rede social não seria algo longe do nosso alcance, se não estivéssemos tão preocupados com novos vídeos de pessoas dançando ao lado de carros em movimento ou pepinos assustando gatos.

3 - Automails, de "Full Metal Alchemist"

Em uma fusão de engenharia e medicina, os Automails são próteses feitas em metal para pessoas que sofreram acidentes e acabaram perdendo algum membro. Embora a recuperação seja tão dolorosa e demorada quanto na vida real, essas próteses conseguem simular com maestria a funcionalidade de um membro normal e ainda podem ser modificadas para combate ou até substituir órgãos vitais.

Quão real é isso?

Embora o campo de desenvolvimento de próteses esteja evoluindo rapidamente com o passar dos anos, ainda não conseguimos simular com aço a mesma complexidade de um membro de carne e osso. O caminho é apostar ainda mais em pesquisa para que isso torne um pouco melhor a vida das pessoas que precisam desse auxílio.

4 - Energia Magma, de "Darling in the Franxx"

Um dos grandes obstáculos da humanidade atualmente é como gerar e guardar energia de modo seguro. Em "Darling in the Franxx", foi descoberta a “energia magma”, que vai um pouco além de extrair energia do calor do magma.

Ao criar uma pseudociência até que convincente de como funciona (com possibilidades infinitas em matéria de energia), a Energia Magma de "Darling in the Franxx" consegue suprir grandes cidades e até robôs gigantes (você sabe que quer isso, e nós também). Infelizmente, no anime a humanidade se extinguiu por sua ganância  o que não torna a tecnologia menos legal, é claro.

Quão real é isso?

Ainda procuramos a fonte de energia perfeita e, embora seja convincente a solução trazida por Darling, ela não é plausível. Enquanto não a achamos, continuamos estocando o vento.

5 - Quase Tudo, de "Psycho Pass"

Você está a fim de sair para o rolê com a galera, mas queria um look mais moderno? Feito. A decoração da sua casa está muito pós-moderna, e você acha que um estilo mais vitoriano combinaria melhor com o seu yorkshire? Beleza. Seu carro está com um design muito tiozão, e você prefere algo mais esportivo? Sem problemas. Em "Psycho Pass", é mostrada uma tecnologia supereficiente e bem-vinda, que o anime mal se dispõe a explicar (até porque não é o foco da história), na qual tudo vive de aparências.

Sua casa tem uma inteligência artificial que simula qualquer ambiente; suas roupas são geradas on-demand, como alguém que escolhe um filme na Netflix. Os carros podem mudar de design e cor, dependendo do que for necessário. A parte ruim que veio com tudo isso é a inteligência artificial totalitária que julga e pune todos os integrantes da sociedade diariamente. Mas dá pra sacrificar algumas coisas em nome da conveniência... certo?

Quão real é isso?

Temos muito chão ainda para poder gerar bens materiais artificialmente com a velocidade mostrada em "Psycho Pass", onde tudo se torna realidade em uma virada de botão. No entanto, ao menos passamos o futuro distópico onde tudo é feito de soja.

…..

Entre aparatos incríveis e tecnologias absurdas, a cada temporada de animes descobrimos traquitanas interessantes que autores criam para “temperar” a história de suas obras. Falando nisso, que tal dar uma olhada nesta matéria sobre as tecnologias absurdas que a indústria de animes nos proporcionou?

Cupons de desconto TecMundo: