Aparentemente, o governo chinês levou à sério aquelas recomendações que costumávamos ouvir de adultos de que era para sair da frente do video game porque ele ia “estragar a vista”. Recentemente, o país congelou a aprovação de novos games, algo que o presidente Xi Jinping atribuiu a uma “preocupação com a visão das crianças”.

China

Segundo ele declarou ao site Xinhuanet, a decisão também quer permitir que as crianças locais “tenham um bom futuro”. Entre as medidas anunciadas para combater o número crescente de problemas de visão da população local estão restrições no número total de jogos online em operação, bem como na quantidade de títulos que entram no país.

Medidas mais restritivas

Para completar, a China também vai revisar seu sistema de classificação e adotar medidas que limitem o tempo que menores de idade podem passar jogando. Até o momento não está clara a abrangência dessas medidas, mas a maneira um tanto “preconceituosa” como o governo local lida com a mídia há tempos — jogadores hardcore são considerados como “problemas sociais” — indica que uma quantidade generosa de games deve ser afetada.

A notícia, bem como o congelamento recente das aprovações, atingiu em cheio a Tencent, cujas ações voltaram a cair 5% diante do anúncio. A empresa não somente controla a Riot Games (de League of Legends), como tem grandes investimentos na Epic (Fortnite) e tem pretensões de tornar sua plataforma WeGame uma concorrente capaz de bater de frente com o Steam, da Valve.

China quer diminuir problemas de visão com a restrição de games via Voxel

Cupons de desconto TecMundo: