A Disney anunciou a compra da Fox no final do ano passado, mas até que os negócios de ambos os grupos pudessem se mesclar oficialmente seriam necessárias as aprovações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos e dos acionistas do grupo do Mickey. Depois de conseguir um acordo para se livrar de um processo antitruste, só faltava então os executivos baterem o martelo. E isso aconteceu na manhã desta sexta-feira (27), pelo valor de US$ 71,3 bilhões.

A reunião aconteceu no hotel Hilton Midtown, em Nova York, e durou pouco mais de 15 minutos. Apenas um dos acionistas se opôs, um professor de economia da Universidade Duquesne, que protestou dizendo “acho que estamos pagando demais pela Fox”. No final, tudo deu certo e ainda não se sabe exatamente se haverá mudanças com relação à base da companhia na Califórnia.

Gerson Zweifach, conselheiro-geral da 21st Century Fox, afirmou que a fusão deve ser concluída no primeiro semestre de 2019. É o final de uma transação iniciada com a oferta de US$ 52,4 bilhões no passado e quase foi melada pela Comcast, que tentou seduzir a Fox com US$ 65 bilhões em junho. Os próximos capítulos ainda dependem da validação disso tudo por um juiz federal, o que deve acontecer em breve, e de como os gerentes de cada área vão reorganizar todo o conglomerado a partir de agora.

Fusão finalmente deve integrar os X-Men e o Quarteto Fantástico ao Marvel Studios

A Disney deve ampliar bastante seu domínio midiático em várias esferas, incluindo seu próprio serviço de streaming em 2019, com o final da parceria com a Netflix. Ainda que tenha deixado de lado 22 canais regionais de esportes para não ter problemas com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, ela terá direito a produtoras importantes, como os estúdios da 20th Century Fox e os canais internacionais da Fox.

A notícia é muito celebrada pelos fãs do Marvel Studios, devido à possibilidade de integração de dois dos grupos mais populares da Marvel Comics: os X-Men e o Quarteto Fantástico. Além dos mutantes e da primeira família de heróis dos quadrinhos ao lado dos Vingadores, poderíamos finalmente ver vilões como Kang, Galactus e Doutor Destino se juntarem à ainda fraca galeria de antagonistas do estúdio.

disney fox

Kevin Feige, CEO do Marvel Studios, ainda não comentou a notícia, mas afirmou há alguns meses que só aguardava “um telefonema” para planejar a introdução desses personagens no Universo Cinematográfico Marvel. Quem sabe não vejamos os X-Men contra os Vingadores e até mesmo um reboot dos Filhos do Átomo na chamada “Fase 4”?

Agora é só aguardar.

Cupons de desconto TecMundo: