Enquanto o mundo da emulação e da preservação digital é extremamente eficiente em criar versões digitais de jogos de sucesso, até mesmo nomes de peso da indústria podem ficar desse processo. Esse era o caso de Donkey Kong 3: The Great Counterattack, título desenvolvido pela Hudson que ficou “preso” a mídias físicas japonesas por mais de 30 anos.

Desenvolvido em uma época na qual a Nintendo estava estudando o licenciamento de algumas de suas propriedades, o título foi lançado em 1984 e passou décadas sem ter seus arquivos “dumpeados”. Para tornar isso possível, em dezembro do ano passado um grupo de fãs comprou uma versão do game para o computador SharpX1 por US$ 415 em um leilão.

A partir disso, ele realizaram um processo complexo para criar uma imagem do game que pode ser jogada em emuladores do X1. Funcionando como uma espécie de “sequência não oficial” de Donkey Kong 3, o game coloca os jogadores no comando de Stanley The Bugman, que deve garantir que o macaco gigante não consiga se deslocar por uma plataforma central.

Donkey Kong

Conhecido pela grande dificuldade, o título da Hudson supostamente possui um total de 20 fases, mas ele era tão inacessível que não havia formas de saber isso ao certo — mistério que a internet deve ajudar a solucionar em breve. Clique aqui para saber mais sobre a saga dos responsáveis pela preservação do título e para descobrir onde obter a imagem do jogo.

Você finalmente pode jogar game raro de Donkey Kong após 30 anos de espera via Voxel

Cupons de desconto TecMundo: