Há algumas semanas, Michael e Heather Martin foram sentenciados a cinco anos de liberdade condicional sob a acusação de negligência infantil. Isso aconteceu depois que uma controvérsia envolvendo o conteúdo dos vídeos do canal DaddyOFive, do qual o casal era dono, veio à tona: os filhos dos dois eram vistos em situações extremamente desconfortantes, sofriam agressões, mas, segundo os envolvidos, “tudo em nome do entretenimento”.

Eis que um segundo canal se envolve no mesmo tipo de polêmica: o Toy Freaks, de Greg Chism, foi deletado do YouTube. Os vídeos postados pelo homem mostravam suas filhas fingindo ser bebês, cuspindo comida ou sendo alimentadas de forma forçada, ou até mesmo se urinando. Tudo isso chegando a mais de 8 milhões de inscritos.

toyfreaks

Além do canal principal, outros dois que também eram controlados por Chism foram tirados do ar. Em alguns vídeos, ele entrava no banheiro enquanto suas filhas tomavam banho e assustava as duas com animais, insistindo mesmo quando as meninas se mostravam apavoradas e desconfortáveis, pedindo para que ele parasse.

Em outros, tanto ele quanto as filhas se vestiam e fingiam agir como bebês, cuspindo comida e, em uma situação específica, fingindo ter urinado na própria roupa.

O YouTube afirma que “leva a segurança de crianças extremamente a sério e tem políticas bem claras contra colocá-las em perigo”. A empresa soltou uma declaração na qual afirma que, embora não fique claro quando o responsável pelo conteúdo quebrou as regras de forma intencional ou não, a preferência é sempre por remover o conteúdo para proteção dos envolvidos.

toyfreaks

No caso do Toy Freaks, no entanto, o YouTube foi enfático ao dizer que o canal violou as políticas da plataforma. Chism, por sua vez, disse que está trabalhando junto à plataforma para resolver a questão.

“No dia 16 de novembro, o YouTube atualizou seu aplicativo Kids e as orientações da comunidade para permitir uma regulação maior e a habilidade de denunciar vídeos. No mesmo dia, três de nossos vídeos que nós não sabíamos que estavam no aplicativo foram denunciados, resultando no canal Toy Freak sendo encerrado”.

Um representante de Chism disse que ele mesmo deletou os outros canais por precaução – ou como uma forma de eliminar qualquer outra possível polêmica com os conteúdos deles.

Cupons de desconto TecMundo: