Não é mais novidade para ninguém que Game of Thrones é um fenômeno, mas o fato de a história não ter sido terminada nos livros que inspiraram a série causa uma certa apreensão em muita gente – e uma conclusão da saga deve sair só em 2019.

Então, já que George R. R. Martin não dá indícios de que a conclusão da aventura em formato escrito vai sair tão cedo, um engenheiro de software chamado Zack Thoutt resolveu desenvolver uma IA para escrever o sexto livro.

Thoutt veio alimentando a rede neural recorrente com as quase 5 mil páginas dos livros anteriores de Martin e orientou o algoritmo a adivinhar o que pode acontecer no futuro.

ALERTA: AGORA PODEM ROLAR ALGUNS SPOILERS PESADOS PARA CONTEXTUALIZAR AS PREVISÕES DA IA!

De acordo com a inteligência artificial desenvolvida pelo rapaz, que já escreveu cinco capítulos do “novo livro”, Jaime vai matar Cersei, enquanto Jon Snow vai andar em um dragão (o que não parece tão absurdo assim) e – prendam a respiração – Varys vai envenenar Daenerys.

Até aqui tudo bem e relativamente plausível. No entanto, o negócio fica maluco mesmo quando a IA, em seu primeiro capítulo, escrito pela perspectiva de Tyrion, afirma que Sansa na verdade é uma Baratheon. Além disso, a rede criou um personagem novo, possivelmente um pirata, chamado Greenbeard.

Embora a criação de Thoutt tenha conseguido seguir algumas estruturas que o próprio George R. R. Martin utilizou em seus livros, ela ainda não é perfeita, cometendo erros de gramática e conseguindo usar apenas a estrutura básica da língua – o que pode ser visto como um alívio para os escritores de plantão.

Você pode conferir tudo que foi produzido pela IA de Zack na página dedicada ao projeto – mesmo sendo uma grande viagem, pode ser interessante ter algumas referências para imaginar as possibilidades de como a história pode acabar.