Ele é uma espécie de inimigo público e os Estados Unidos até hoje tentam a sua extradição para o país norte-americano a fim de colocá-lo na cadeia, mas Kim Dotcom, o controverso criador do MegaUpload, não para. Seu próximo passo é lançar um documentário sobre ele feito com a sua própria colaboração.

Contudo, uma ironia do destino antecipou a chegada do filme às telas de todo o mundo.  A obra Kim Dotcom: Caught in the Web foi lançada em plataformas digitais e fez um bom sucesso, alcançando bons números em serviços como o iTunes e o Amazon Prime. Contudo, como não poderia deixar ser, o documentário já caiu na rede e cópias não autorizadas já podem ser encontradas em serviços como The Pirate Bay.

Filme sobre Kim Dotcom e o MegaUpload já tem versões piratas circulando na web.

Como é de praxe nos dias de hoje, muita gente ainda recorre às versões piratas porque obras nem sempre são lançadas no mundo todo. E é basicamente também o que aconteceu desta vez, como exemplifica a resposta dada por um seguidor de Dotcom no Twitter quando ele divulgou o filme em sua conta oficial.

E se o histórico de Dotcom deporiam contra qualquer opinião negativa dele a respeito do vazamento do seu filme, o criador do MegaUpload não decepcionou. “Eles ficam imaginando por que as pessoas pirateiam? Se você está disposto a pagar, mas não consegue encontrar legalmente, por que isso é sua ou minha culpa?”, escreveu.

“Se o documentário sobre o MegaUpload está disponível apenas no iTunes dos EUA, então eu entendo perfeitamente se você baixar ou fazer streaming dele em outro lugar”, complementou  Kim Dotcom em outra postagem.

Cupons de desconto TecMundo: