A Netflix anunciou nesta segunda-feira a compra da editora de quadrinhos Millarworld, do escocês Mark Millar. A notícia vem em boa hora, já que o serviço de streaming precisa mesmo diversificar sua linha de fantasia. Além disso, se o portfólio disponível para adaptações não é assim tão original, ao menos traz um olhar mais moderno sobre criações clássicas.

Ou seja, imagine tudo o que a Marvel Comics ou a DC Comics — ou o Marvel Studios e a DC Films — não teriam coragem de fazer com os seus personagens. É isso o que Millar fez em suas revistas, com a ajuda de ótimos narradores gráficos, a exemplo de Frank Quitely e Leinil Yu. Então, fizemos aqui uma seleção de 5 séries ou filmes que podem sair dessa parceria. Vamos lá:

1. Chrononauts

Dois melhores amigos e gênios da ciência descobrem como viajar no tempo e precisam controlar sua vaidade em meio a aventuras ao longo dos séculos, seja na era dos dinossauros ou durante a Guerra Civil Americana. Pense aí uma coisa parecida com Top Gun, com direito ao bromance entre os protagonistas Corbin Quinn e Danny Reilly. A trama já vem sendo cotada para o cinema desde 2015 mas nada mais se fala a respeito já há algum tempo. Estaria a adaptação indo para a Netflix?

2. Huck

Millar deixou uma marca indelével na DC Comics quando lançou “Red Son”, uma história alternativa em que o Superman cai na União Soviética ao invés dos Estados Unidos. Para muitos é uma das melhores minisséries do Homem de Aço. Desde então, ele tem feito sua própria versão do personagem em várias de suas produções.

Uma delas é Huck, que propõe algo mais intimista: aqui o herói da cidade pequena é quase invisível, não usa capas e faz questão de permanecer nos bastidores enquanto salva o mundo. A doçura do protagonista traz de volta a pureza dos ideais de um super-herói e pode ser uma boa atração para todas as idades.

3. Jupiter’s Legacy

Uma mistura de elementos de Star Wars com a chamada Era de Ouro dos super-heróis, O Legado de Júpiter projeta a ascensão de um grupo de benfeitores conhecido como The Union, a partir de 1932. A partir daí, Millar mostra como o conflito de gerações de meta-humanos poderia influenciar nas esferas econômica e socioculturais.

Assim como Chrononauts, essa história já estaria em pré-produção há algum tempo e nada mais se falou sobre isso. Se a trama fosse levada para as telinhas com o mesmo estilo de narrativa e o visual de Frank Quitely, poderia render coisas interessantes. E mais: tem até o Jupiter’s Circle, um derivado que pode inspirar novas frentes.

4. Nemesis

E se um cara cheio de recursos resolvesse usar suas habilidades, seu dinheiro e brinquedinhos para causar o caos e tocar o terror por aí? Imagine um cara como o Batman com a alma do Coringa e então você tem o protagonista (ou seria antagonista?) dessa aventura violenta e cheia de críticas aos clichês super-heróicos. Feito com a ironia e sarcasmo na dose exata, poderia ser uma boa para a Netflix.

5. Superior

Aqui talvez esteja a história de maior potencial para o serviço de streaming: Simon é um garoto de 12 anos que sofre de esclerose múltipla e quando um macaco alienígena lhe oferece um desejo, logo o menino pede para se tornar seu ídolo, o Superior (um cara como o Superman). Para sua surpresa, ele se torna o super-herói, só que há um preço a pagar por isso — sua alma. Essa série tem o DNA de Millar, com reviravoltas e narrativa explosiva, incluindo seus famosos anticlímax.

A Fox já estaria desenvolvendo a versão para as telonas, porém, mais uma vez, não houve notícias recentes a respeito disso.

************

E vocês, o que acharam da novidade dessa novidade? Deixem seus comentários a respeito e compartilhem!

Cupons de desconto TecMundo: