Depois de uma série de altos e baixos, o megassucesso de 2016, Pokémon GO, parecia estar bem encaminhado para uma nova fase mais engajadora e cheia de conteúdo para os jogadores. A Niantic, desenvolvedora do game, foi além no seu compromisso com o público e resolveu agendar o primeiro grande evento baseado no app para este sábado (22), em Chicago. Infelizmente, para organizadores e visitantes, a brincadeira não está nada divertida.

O que era uma promessa de encontro caloroso em um parque da cidade – com direito a batalhas em reides e a introdução dos inéditos pokémons lendários na jogatina –, acabou se tornando um pesadelo para todos os envolvidos. Para começar, parece que a dona do game subestimou o seu público e derrapou na escolha do lugar. Até o início da tarde de hoje, internautas presentes no local informaram nas redes sociais que só cerca de 25% dos pagantes tinha conseguido entrar no lugar reservado para o festival.

Esse não é nem de longe o maior problema da Niantic

Sim, o Pokémon GO Fest exigia que os participantes comprassem um ingresso antecipadamente para poderem se divertir por lá. Dá para imaginar, então, o nível dos comentários sobre o episódio no Twitter, com alguns jogadores sugerindo que a empresa deveria devolver 1 dólar a cada 10 minutos que as pessoas ficassem paradas na fila gigantesca que se estende até bem longe do Grant Park. Esse, no entanto, não é nem de longe o maior problema do evento e da Niantic.

“NÃO CONSEGUIMOS JOGAR!!”

Pois é, o velho problema de conexão aos servidores que afligiu usuários de todo o mundo durante o período de lançamento de Pokémon GO voltou com tudo para “presentear” o primeiro encontro oficial do jogo. Desde cedo, quando os portões do parque se abriram, os visitantes não conseguem logar no game ou encontrar bichinhos para serem capturados. Claro que, diante dessa situação, não demorou para que o público ficasse revoltado com a situação e começasse a vaiar o pessoal da Niantic, que tentava acalmar os ânimos em cima de um palco.

John Hanke, CEO da companhia, chegou a reconhecer os problemas, pediu desculpas pelo ocorrido e garantiu que a empresa estava trabalhando duro para resolver tudo junto às operadoras de telefonia locais. “Também estamos mexendo nos servidores. [...] Queremos que vocês saibam que estamos com toda a equipe da Niantic trabalhando nisso, então por favor tenham paciência conosco”, completou o executivo. O pedido não parece ter dado certo, já que, tempos depois, começou o coro de “Não conseguimos jogar!” da plateia.

É, pode não ter sido a melhor das ideias juntar milhares de jogadores em um só lugar e sobrecarregar toda a infraestrutura mobile da região – além dos próprios servidores –, hein? E você, acha que um festival desse porte daria certo por aqui? Acredita que isso vai atrasar a chegada dos pokémons lendários? Sente saudade de quando todo mundo jogava o game na rua? Deixe a sua opinião sobre o assunto mais abaixo, na seção de comentários.