Já imaginou poder capturar toda e qualquer cor que você vê por aí? Implementar algum tom que você encontrou em um passeio para deixar o seu projeto com a sua cara e isso sem precisar depender de fotos ou outros artifícios complicados? Essa é a proposta do Cube, um pequeno digitalizador portátil que foi desenvolvido para atender aos amantes das cores.

Criado pela Palette, esse pequeno dispositivo surpreende pela qualidade com a qual consegue capturar as tonalidades. Ele foi criado por um conjunto de designers e engenheiros que acreditam que as pessoas se tornam verdadeiramente artistas quando elas estão com as ferramentas corretas. Vamos descobrir qual é a do Cube, esse pequeno digitalizador portátil?

Cube - digitalizador portátil de cores

Design compacto

O Cube realmente cumpre a promessa de ser compacto e não incomoda se você precisa levá-lo por aí. São 5,5 centímetros de altura, 5 centímetros de comprimento e largura e apenas 50 gramas. O revestimento é em plástico brilhante com tons em fosco na cor branca – chamado de branco ártico –, o que acaba conferindo um belo acabamento ao acessório, que também possui bordas bem marcantes.

No topo, um pequeno sensor faz com que a superfície seja sensível ao toque, servindo como o "botão principal" para interagir com o pequeno dispositivo. Na base do Cube, um material emborrachado garante que ele não seja facilmente derrubado e não fique deslizando por aí.

No centro da base, um orifício – de 12,64 mm de diâmetro – armazena todo a "mágica" do Cube, o mecanismo responsável por capturar as cores e transmiti-las para o app no smartphone ou para o PC/Mac. Juntamente com o pequeno dispositivo, uma base para armazenamento e calibração acompanha o conjunto, o que também garante que as partes internas do Cube sejam protegidas e não fiquem sujas por causa da poeira, o que prejudicaria o funcionamento do aparelho.

Cube - digitalizador portátil de cores

Cube - digitalizador portátil de cores

Cube - digitalizador portátil de cores

Quem vai tirar proveito do Cube?

  • Web designer
  • Designer de moda
  • Designer gráfico
  • Arquiteto
  • Designer de interiores
  • Pintores
  • Fotógrafos
  • Lojas e fabricantes de tinta
  • Artistas

Sincronização

A sincronização do Cube utiliza o Bluetooth 4.0 para se conectar com o smartphone ou PC/Mac. O processo não é um bicho de sete cabeças, mas poderia ser mais simplificado. Em nossos testes, constatamos que a dificuldade fica por conta da falta de feedback por parte do próprio Cube, que não emite tantos sinais quando está realmente conectado a outro dispositivo. São basicamente três indicadores de cores, informando o status, a ação de captura e o nível de bateria.

Em nossos testes, foram necessárias várias tentativas até conseguir conectar o Cube ao smartphone

No smartphone, seguir o passo a passo é a única forma de sincronizar os dois dispositivos. Quando o Bluetooth do aparelho está desabilitado, o aplicativo – o Cube Companion App, que pode ser baixado através deste link –  convida o usuário a habilitá-lo. Depois disso, algumas mensagens de instrução são exibidas até o momento em que os dispositivos são sincronizados.

Em nossos testes, foram necessárias várias tentativas até conseguir conectar o Cube ao smartphone. Outro ponto negativo fica por conta do tempo em que a conexão se sustenta, algo que pode ser configurado para durar entre 30, 60 ou 120 segundos. Depois desse período, é preciso sincronizar novamente os dispositivos para poder fazer a leitura de cores.

Captura de cores

O processo de captura de cores do Cube utiliza a luz para interpretar determinada superfície. Rápidos disparos de luz vermelha, verde e azul são capazes de detectar as mínimas mudanças nos tons, resultando em leituras bem precisas em poucos segundos. Por isso, é preciso saber "mirar" o dispositivo para capturar a cor certa, algo que não é muito difícil de fazer.

De acordo com o site da Palette, é possível "ler" superfícies como plástico, madeira, papel (brilhante ou fosco), papelão, concreto e muitas outros objetos/itens. Porém, não se recomenda utilizá-lo para interpretar materiais transparentes, líquidos, tecidos (como lã), superfícies metálicas e fluorescentes.

Para começar a leitura, é preciso posicionar o Cube sobre a superfície e pressionar o topo sensível ao toque. Em poucos segundos, a cor vai aparecer no aplicativo, podendo também mostrar detalhes das cores em diversos padrões, como RGB, HEX, CMYK, LRV e LAB. É possível marcar uma cor como favorita, armazenar até 20 tons, compartilhá-lhos ou excluir definitivamente a cor capturada.

De acordo com a fabricante, esse dispositivo tem precisão média de 1.0 delta-E

Quanto à fidelidade, constatamos alguns problemas de leitura, mas que estão mais relacionados com o tipo de material registrado. Para resolver possíveis dificuldades, é possível fazer uma calibração, o que resulta em uma leitura mais precisa das cores. Porém, é preciso ter em mente que o Cube não vai necessariamente funcionar 100% das vezes de forma fiel. De acordo com a fabricante, esse dispositivo tem precisão média de 1.0 delta-E.

Cube Companion

O aplicativo Cube Companion, disponível para Android e iOS, é a interface que vai interagir com o usuário na utilização do Cube. Através do app, é possível fazer sincronização, calibração e captura das cores, armazenando até 20 tons em sua interface.

Cube - digitalizador portátil de cores

A partir do programa instalado em seu smartphone, também dá para compartilhar as cores e excluí-las para armazenar mais tons. Além de tudo isso, é possível classificá-las e identificá-las de acordo com a base de dados de determinado fabricante. Também dá para marcar um tom como favorito e nomeá-los da forma como preferir.

O aplicativo Cube Companion também tem a função útil de mostrar o nível de bateria do Cube. Quando está completamente carregado, o dispositivo é capaz de aguentar até 15 horas de utilização, permanecendo até três meses em stand-by. O carregamento é realizado através do cabo micro USB que acompanha o produto.

O que vem na caixa?

  • Cube
  • Tampa de calibração
  • Cabo USB
  • Guia do usuário
  • Adesivo logotipo Cube
  • Acesso gratuito aos aplicativos do Android e iPhone

Conexão com os computadores

Para conectar o Cube ao PC, é preciso baixar o Cube Link – disponível para download aqui –, que inclui o programa para sincronização e todos os drivers necessários. Depois disso, conecte o dispositivo pelo cabo USB, calibre-o e toque na parte sensível para começar a leitura de superfícies, que produz resultados em RGB, LAB e HEX. A Palette ainda disponibiliza uma função específica para conectar diretamente com o Photoshop, permitindo a utilização da cor lida rapidamente.

Cube - digitalizador portátil de cores

Vale a pena?

O Cube é um produto bastante curioso e tem um funcionalidade que pode não parecer muito útil para o usuário comum. Em alguns minutos com o dispositivo, é possível se divertir bastante capturando todas as cores que encontramos por aí. Porém, a diversão acaba e estamos diante de um produto que não tem muito significado para a maioria das pessoas.

Contudo, os profissionais da área de design, artistas e fotógrafos definitivamente podem aproveitar o potencial do Cube e o quanto ele pode ajudar a construir um belo conjunto de cores. Há soluções semelhantes no mercado, como o Adobe Capture CC, mas a proposta é um pouco diferente da oferecida pelo produto da Palette.

Os profissionais da área de design, artistas e fotógrafos definitivamente podem aproveitar o potencial do Cube

O Cube já está disponível para aquisição através do site da ColorID por R$ 1,2 mil. Esse parece um preço salgado por um dispositivo com uma única função, mas é difícil encontrar outro aparelho que faça o mesmo com qualidade semelhante. Se você é um profissional que sente a necessidade de capturar as cores ao seu redor, o Cube definitivamente vale a pena. Ter um digitalizador portátil que pode ser utilizado rapidamente com certeza ajudará a personalizar ainda mais os seus negócios.

O que você acharia da possibilidade digitalizar todas as cores que você vê? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: