Evan Emory, um rapaz de 21 anos de idade, publicou recentemente um vídeo no Youtube em que ele cantava uma música recheada de vocabulário sexual. Apesar de o portal estar repleto de conteúdos desse tipo, dificilmente encontra-se algo como o que Emory publicou. No vídeo em questão ele cantava para um grupo de estudantes de um colégio de ensino fundamental.

O vídeo teria sido elaborado em duas etapas: na primeira o rapaz foi até o colégio e, com a devida autorização dos professores, cantou músicas comuns para as crianças. Na segunda etapa do processo ele fez uma edição no computador para inserir a letra com conteúdo explícito.

Após editar o clipe, Emory publicou-o no YouTube. O vídeo permaneceu no portal até que as autoridades notificassem o ocorrido. Independente de ter cantado diretamente para as crianças ou ter inserido a música sobre o áudio já existente, o rapaz foi preso e está aguardando julgamento, que pode lhe render até 20 anos de cadeia.

Não há como saber se a sentença será aplicada, pois existem leis a favor e contra o cantor. A primeira que pode livrar Emory da prisão é a liberdade de expressão garantida pela constituição americana. Todavia, os pais das crianças querem a todo custo que alguma medida seja tomada, visto que seus filhos foram expostos a um constrangimento desnecessário.

Emory deu algumas entrevistas após o acontecido, mas em nenhum momento apresentou estar verdadeiramente arrependido. O rapaz relata que buscava fama na internet e que conseguiu o que queria.

Cupons de desconto TecMundo: