Em uma escola de North Penn, região localizada na Filadélfia, nos Estados Unidos, o professor Todd Gibson foi detido por enviar fotos íntimas para uma de suas alunas via Snapchat. O acusado admitiu ter enviado uma foto de seu pênis para a estudante de apenas 17 anos.

Mesmo com o mensageiro apagando automaticamente as imagens depois de um certo tempo, a aluna conseguiu registrar o arquivo. Segundo a polícia local, “Gibson utilizava o Snapchat para enviar fotos de seu rosto e corpo e intercalava as imagens com textos afim de iniciar uma conversa”.

De acordo com relatos da garota, cerca de 100 mensagens foram trocadas entre os dois. O conteúdo variava entre fotos de Gibson de “natureza sexual” e solicitações frequentes para que a estudante o visitasse em sua residência.

As informações contidas nos documentos judiciais do caso mostram que Gibson foi alertado no próprio aplicativo de que a jovem havia capturado uma printscreen de sua foto íntima. Por isso, Gibson teria pedido para que ela deletasse o conteúdo.  

A administração da escola North Penn School District denunciou o caso à polícia, já que a estudante havia comentado sobre as ações de Gibson durante uma discussão em sala de aula. Os investigadores conseguiram um mandado judicial para verificar minuciosamente o Snapchat do professor, que responderá por corrupção de menores.

Cupons de desconto TecMundo: