(Fonte da imagem: Reprodução/Blogueiras Negras)

A Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial informou hoje que solicitou ao MercadoLivre as informações do autor da postagem que anunciava a venda de negros por R$ 1. O orgão, vinculado à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), procura denunciar a pessoa por trás do conteúdo que indignou as redes sociais no último domingo (5).

O MercadoLivre confirmou que recebeu a notificação e relata que enviou os dados do autor do anúncio para a Polícia do Rio de Janeiro, e que as informações também serão entregues à Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial. A postagem foi retirada do site na segunda-feira (6).

As punições

“Os usuários que infringem as regras do MercadoLivre têm seu cadastro cancelado. Reiteramos que o MercadoLivre está sempre à disposição para colaborar com as autoridades”, declara a assessoria do site. A nota ainda relata que todos os anúncios contam com um botão de denúncia, e que o MercadoLivre repudia o conteúdo da postagem.

Segundo o ouvidor nacional Carlos Alberto Silva Júnior, quem compartilhar o material o ofensivo pela internet com a intenção de discriminar também responde pelos mesmos crimes de quem criou a postagem - que vão de dois a cinco anos de prisão e multa. Além disso, Carlos Alberto defende que os sites deveriam ser responsabilizados por não terem dispositivos que barrassem conteúdos preconceituosos.

“Não é possível que uma plataforma dessa não consiga oferecer nenhum tipo de filtro”, comenta ele, que relembra da responsabilidade do Ministério Público em responsabilizar a plataforma.

Cupons de desconto TecMundo: