Gráfico aponta a relação entre famílias de malwares e sistemas operacionais (Fonte da imagem: Reprodução/F-Secure)

Em uma palestra virtual realizada hoje (13) através do Google+ Hangout, a F-Secure (uma das maiores companhias de segurança digital do mundo) exibiu publicamente uma pequena prévia de seu relatório periódico de ameaças virtuais para dispositivos móveis.

O documento (que estará disponível para download gratuito a partir de amanhã) apresenta estatísticas da companhia no que diz respeito ao surgimento de novos malwares para sistemas operacionais de celulares e tablets durante o primeiro quarto do ano de 2013. A apresentação ficou a cargo do consultor de segurança Sean Sullivan e o especialista em segurança cibernética Mikko Hypponen, já entrevistado anteriormente pelo Tecmundo.

Como muitos já imaginavam, o relatório aponta um grande aumento no número de malwares específicos para o sistema operacional Android. Das 149 novas famílias e variantes de vírus encontradas desde janeiro deste ano, 136 são para o SO da Google, enquanto 13 pertencem ao semiabandonado Symbian. BlackBerry, iOS e Windows Phone não receberam novas ameaças.

Mikko também revela que 75,6% dos ataques direcionados a dispositivos móveis são motivados por dinheiro, sendo que 61,1% dos malwares encontrados são trojans. Uma prática que se torna cada vez mais utilizada por cibercriminosos é se aproveitar de verificações bancárias realizadas através de SMS, algo bastante comum até mesmo em instituições financeiras brasileiras.

Gráfico representando o aumento no número de malwares encontrados ao longo dos últimos meses (Fonte da imagem: Reprodução/F-Secure)

Ameaças móveis

Um dos principais problemas encontrados no primeiro quarto de 2013 foi a popularização de um bot kit comercial (kit de desenvolvimento de vírus que pode ser comprado ilegalmente) conhecido como Perkele.

Tendo o nome inspirado na mitologia finlandesa, tal pacote pode criar trojans capazes de interceptar SMS de autenticação bancária e manipulá-los de acordo com a necessidade do criador (geralmente, o atingido recebe um link falso em que poderá inserir seus dados bancários que eventualmente serão roubados pelo cibercriminoso).

Outro vírus que tem se tornado muito comum é o Fakejoboffer.A, que envia um falso email contendo uma proposta de trabalho de alguma empresa influente para o usuário do smartphone afetado. Contudo, a mensagem maliciosa obriga que a vítima realize um pagamento para poder se candidatar a vaga, com a promessa de que esse valor será ressarcido depois; obviamente, ele nunca será.

Publicidade do bot kit Perkele (Fonte da imagem: Reprodução/F-Secure)

Não há motivos para desespero

Apesar disso, Sean Sullivan tranquiliza os usuários do Android e afirma que não há nenhum tipo de crise na segurança de smartphones. “O mercado de malwares para dispositivos móveis está crescendo, mas não exponencialmente como o de Windows”, afirma o executivo, contrariando outras companhias de antivírus.

Como citado anteriormente, o relatório de ameaças para dispositivos móveis relativo ao primeiro quarto de 2013 (F-Secure Mobile Threat Report Q1 2013) estará disponível para download gratuito a partir de amanhã, sendo possível baixá-lo a partir da página F-Secure Labs.

Cupons de desconto TecMundo: