(Fonte da imagem: Wikipédia)

Na última segunda-feira (27 de junho), o FBI executou um mandado de busca na cidade americana de Hamilton, em Ohio que, segundo a mídia local, está ligado a um dos membros do grupo hacker LulzSec. A ação ocorreu dois dias depois após o grupo anunciar o fim de 50 dias de atividades que revelaram dados confidenciais pertencentes a grandes empresas e órgãos governamentais.

Michaels Brooks, representante do escritório do FBI em Cincinnati, confirmou a operação ocorrida em um endereço na Jackson Road, em Hamilton, mas não ofereceu informações concretas sobre o objetivo do mandado de busca. Tudo indica que uma pessoa foi presa e interrogada pelo órgão, mas qualquer dado sobre sua identidade permanece em sigilo.

Os indícios de que a operação teve como alvo membros do LulzSec vem do fato de que o grupo divulgou na última semana dados pessoais de dois de seus ex-integrantes, acusando-os de serem os responsáveis por diversos crimes cibernéticos. A denúncia ocorreu devido às suspeitas de que as duas pessoas foram responsáveis por vazar conversas internas que revelam detalhes sobre as ações perpetuadas pelos hackers – coincidentemente, um membro conhecido como “m_nerva” vivia em Hamilton.

Prisões em escala internacional

Essa não é a primeira vez que um membro do LulzSec se vê como alvo de uma investigação policial. No dia 23 de junho, a polícia do Reino Unido prendeu Ryan Cleary na cidade de Wickford, em Essex, suspeito de ser o responsável por operar o canal de IRC do grupo. Além disso, a polícia norte-americana da cidade de Iowa interrogou no dia 28 do mesmo mês Laurelai Bailey, suspeita de ter conexões com os hackers.

Com o aumento da pressão feita pelas forças policiais, na segunda-feira (27 de junho), um dos líderes do grupo, identificado como Topiary, deletou todas as mensagens publicadas em sua conta no Twitter. A única mensagem deixada pelo hacker é a de que ele estava “abandonando o barco”.

Identificação do grupo é questão de tempo

Grupos usando o nome “A Team” e “LulzSec Exposed” surgiram nos últimos dias com o objetivo de divulgar informações pessoais dos membros do grupo. Segundo uma fonte familiar com o assunto, todas as informações divulgadas até o momento estão sendo investigadas com atenção pelo FBI.

Segundo E.J Hilbert, ex-agente do FBI e atual presidente da Online Intelligence, o LulzSec é somente um grupo de crianças rebeldes em busca de diversão que passou dos limites. Segundo ele, mais cedo ou mais tarde, todos os membros do grupo serão encontrados pela lei e terão que responder pelas ações realizadas.

Cupons de desconto TecMundo: