Se você tem um smartphone (e hoje em dia, quem não tem?), provavelmente já deve ter esbarrado com o assistente pessoal, mesmo sem querer. A Cortana, ao lado da Google Assistant e da Siri, faz parte dos softwares mais famosos do ramo, mas poucas pessoas as utilizam para além de alguns comandos básicos, e isso é algo que a Microsoft quer mudar.

Satya Nadella, CEO da Microsoft, não está satisfeito com essa utilização atual e deseja ver mudanças no futuro. A meta é que a Cortana consiga manter até 20 respostas consecutivas em uma conversa para que se pareça mais natural possível. E quando falamos “conversa”, significa um diálogo como outro qualquer, da mesma forma que conversamos com um amigo.

Até o momento, a companhia já conseguiu algo bem similar com o Xiaolce, um bot chinês que faz muito sucesso no país. Em 30 meses, a Xiaolce já foi utilizada por mais de 40 milhões de pessoas, um número muito considerável que impacta diretamente na aprendizagem natural do programa, que hoje consegue manter, em média, até 23 trocas de mensagens (Siri e Cortana mantêm apenas 3 trocas de mensagens).

A Microsoft conta com alguns outros bots em outras linguagens, como a Arena no Japão e a Tay nos Estados Unidos, mas elas ainda não são tão bem-sucedidas. Você acha que teremos assistentes pessoais no futuro? A companhia de Satya Nadella e a Amazon (que está oferecendo alguns milhões para quem conseguir que a Alexa mantenha conversas de 20 minutos) certamente acham.

Cupons de desconto TecMundo: