O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), encabeçado por Gilberto Kassab, determinou um aumento de preços nas tarifas dos Correios. A determinação foi feita na segunda-feira (8) e aumenta em 7,48% todas as taxas da estatal.

Os usuários dos Correios vão sentir no bolso o aumento das tarifas

Esse aumento na tarifa já havia sido determinado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, no mês passado. A mudança no valor chega após o fim da greve realizada por funcionários dos Correios, que durou cerca de 13 dias.

O aumento de 7,48% vai nivelar os serviços no mesmo preço do Sedex, que é o mais caro dos Correios — e, por causa disso, demora menos para chegar à casa do usuário. Os produtos "comuns" da estatal são o PAC e a encomenda.

Entre as mudanças, as seguintes modalidades serão enviadas com o mesmo preço de Sedex, de acordo com a Folha:

  • Carta Não Comercial 
  • Cartão Postal 
  • Franqueamento Autorizado de Cartas Nacional 
  • Objetos com peso superior a 500 gramas 

Cupons de desconto TecMundo: