Em termos de fontes de alimentação para computadores, Platinum é um dos títulos de eficiência mais altos que existem. Esse é o selo designado para os equipamentos que conseguem ter uma eficiência superior aos 92% de uso.

A Cooler Master fabrica fontes já há algum tempo, mas agora está mirando nos produtos de alto desempenho. Para isso ela lançou a série V, uma linha exclusiva e que oferece qualidade e performance.

Essa fonte é completamente modular e possui um sistema de cooler híbrido, além de ser construída com componentes especiais para garantir a eficiência de uso.

Especificações

Caixa

  • Guia de instalação;
  • Abraçadeiras de nylon;
  • Parafusos;
  • Chave seletora Hybrid Fan;
  • Duas bolsas com os cabos de conexão;
  • A fonte.

Design

O visual da V1200 é muito bom. Quem está acostumado com fontes mais genéricas até pode se impressionar com o nível de detalhes dela. O tamanho também é um pouco maior que das fontes tradicionais — característica de equipamentos desse porte. Isso é preciso para acomodar o grande número de elementos em seu interior, como bobinas, capacitores e transformadores maiores que o normal.

O cooler posicionado na parte superior conta com uma grelha de metal especial, envolta por uma chapa de metal escovado. Tudo para garantir o visual de bom gosto, mesmo que essa parte nem sempre fique visível dentro do case.

As laterais trazem o modelo impresso no metal pintado com tinta fosca, e a parte de trás o conector de cabo de força e chave para ligar e desligar. O corpo da V1200 também traz uma etiqueta com as informações principais do modelo, indicando todos os recursos da fonte.

A parte que traz os conectores dos cabos é bem distribuída e organizada, além de trazer legendas para cada uma das conexões disponíveis. Ao todo são seis portas PCI Express, cinco para dispositivos de armazenamento, dois de oito pinos para CPU, um de dez pinos e um de dezoito pinos para placa mãe. Vale lembrar que alguns dos cabos conectados a essas portas são duplos.

Cabos de conexão

Os cabos de conexão vêm distribuídos em duas bolsas especiais. Todos eles são no estilo flat e na cor preta, com exceção do cabo de força principal ATX, que é encapado. Os cabos são bastante maleáveis e podem ser ajustados facilmente dentro do case.

A Cooler Master não economizou na quantidade: ao todo, a V1200 possui 12 conectores PCI Express e 12 conectores SATA. O conjunto ainda acompanha 9 conectores do tipo Molex, o que significa que você vai poder conectar praticamente qualquer coisa nessa fonte de energia: e tudo ao mesmo tempo, já que potência ela tem de sobra.

Cooler Híbrido FDB

A sigla FDB vem do termo “Fluid Dynamic Bearing”, que significa, em tradução livre, “Rolamento de Fluido Dinâmico”. Esse tipo de arquitetura é a mais avançada que existe e proporciona uma série de vantagens em relação a outros modelos de rolamento disponíveis no mercado.

Uma delas é a durabilidade: segundo a Cooler Master, o FDB tem uma vida útil de 70 mil horas contra as 50 mil dos rolamentos esféricos. Outro benefício desse modelo é a baixa emissão de ruídos.

O FDB é construído de forma que o eixo do ventilador e a base do cooler nunca se toquem, já que entre elas existe uma fina camada de óleo. Esse óleo é transportado continuamente entre o eixo através de ranhuras especiais dentro dos canais que funcionam como um sistema de bombeamento, garantindo que o sistema funcione de forma perfeita sem que exista atrito entre as peças de metal.

E falar que esse sistema é incrivelmente silencioso não é um exagero: chega a ser difícil perceber que o cooler está ligado, já que o nível de ruídos é incrivelmente baixo.

O sistema híbrido de funcionamento diz respeito ao modo de controle de rotação do cooler, que funciona assim: o modo híbrido deixa que o sistema controle a rotação. Se a fonte estiver com menos de 30% de sua capacidade máxima sendo utilizada, ele pode até mesmo parar de girar completamente. Já o modo tradicional faz com que ele se mantenha sempre ligado, independentemente do consumo.

Esse controle é feito através de uma chave física que deve ser conectada à fonte. Ela fica presa a uma aleta compatível com o gabinete, podendo ser fixa ao case de forma simples.

Componentes de qualidade

Uma fonte de alimentação é tão boa quanto os seus componentes internos. E isso a Cooler Master sabe muito bem, tanto que caprichou no conjunto da V1200. A fonte conta com capacitores japoneses de alta qualidade, além de um sistema de filtragem EMI, que garante mais estabilidade nas tensões fornecidas.

Essa fonte é capaz de fornecer 100 A em uma única linha 12 V exclusiva, o que significa que você pode ligar até quatro placas de vídeo em modo paralelo sem precisar se preocupar com o fornecimento de energia.

A regulagem da tensão 12 V também é precisa. A cooler Master garante que a variação fique na casa de 1% para garantir que flutuações no fornecimento de energia não prejudiquem o funcionamento dos componentes.

Vale lembrar que a linha de 12 V é a mais importante do sistema, pois é ela quem fornece energia para o processador e para a placa de vídeo. Garantir que não exista muitas variações evita interferências que podem levar à instabilidade e até mesmo danificar os componentes.

Somente como base de comparação: em fontes normais essa variação fica na casa dos 5%.

PFC Ativo

A sigla PFC vem de “Fator de Correção de Energia”. O que uma fonte de alimentação faz é transformar a corrente alternada proveniente da rede elétrica em corrente contínua para que os componentes do computador funcionem. O que acontece é que, cada vez que um novo ciclo de corrente alternada chega até a fonte, origina-se uma potência reativa.

Ao precisar lidar com a energia reativa, a fonte acaba gastando mais energia e, consequentemente, reduzindo a sua eficiência. Assim, a função do PFC é diminuir o problema da energia reativa.

Ele pode ser passivo ou ativo, sendo este último mais confiável por ser um circuito de correção completo em vez de apenas alguns filtros de correção mais simples. Deste modo, sempre que for escolher uma fonte procure por uma com PFC ativo, como essa.

Certificação 80 Plus Platinum

O selo 80 Plus é um programa de certificação criado para promover um uso energético mais eficiente. Ele foi lançado em 2004 e premia os produtos capazes de oferecer mais de 80% de eficiência energética em 20%, 50% e 100% de carga.

O selo é dividido entre diversas categorias. Veja a tabela:

Mas e o que significa essa taxa de eficiência? Para explicar isso, é preciso entender como as fontes de alimentação trabalham. Quando uma fonte está ligada, nem tudo o que ela puxa da tomada é consumido. Parte desse valor é convertido em calor.

No caso de uma fonte com eficiência de 90%, apenas 10% será desperdiçado em forma de calor, ou seja: se a sua máquina precisa de 500 W para funcionar, a fonte vai puxar da tomada 550 W. Destes, cerca de 50 W serão transformados em calor.

Isso impacta diretamente na sua conta de luz, ou seja, quanto melhor é a fonte de alimentação, menos luz você vai gastar e menos calor será gerado. Como o calor afeta diretamente a vida útil dos componentes, isso também colabora com a durabilidade.

Testes

Por padrão, as fontes de alimentação precisam fornecer três tensões diferentes: 3,3 V, 5 V e 12 V. Como é difícil garantir que a energia seja fornecida completamente livre de oscilações, geralmente existe uma tolerância de 5% para mais ou para menos em cada uma delas. Para verificar qual é o valor fornecido por cada uma das trilhas, utilizamos um multímetro para medir as tensões diretamente na saída da fonte em dois momentos: primeiro com a máquina em estado ocioso e, em seguida, com a máquina em carga máxima de utilização.

Máquina de testes

  • CPU: Intel Core i7-3930K @ 3.800 MHz
  • Placa-mãe: EVGA X79 SLI
  • Memória: 16 GB RAM quad-channel G. Skill Sniper DDR3 2133
  • SSD: 256 GB Samsung 840 PRO Series
  • HD: 3 TB Seagate ST3000M001
  • Placa de vídeo: 2 x GeForce GTX 580 (SLI)

Apesar de ela apresentar uma leve flutuação nas tensões entre os modos de utilização, os resultados foram muito bons, mostrando que ela é capaz de manter o fornecimento de energia estável.

O próximo teste é o de eficiência energética. Com a ajuda de um wattímetro, medimos quanto exatamente a fonte de alimentação puxa da tomada, novamente, em dois modos diferentes de uso: ocioso e com a carga total.

Pelo que pudemos ver, o selo 80 Plus Platinum garante que o consumo energético seja baixo.

Vale a pena?

A fonte de energia é um dos principais componentes do computador. Isso porque ela é a base do sistema, e um equipamento de baixa qualidade pode não só prejudicar o desempenho do sistema, mas também danificar as peças.

A Cooler Master vem produzindo fontes de energia há um bom tempo, mas agora apresenta modelos de qualidade indiscutível, como a V1200 Platinum. O selo 80 Plus já seria suficiente para atestar a eficiência energética do equipamento, mas isso não é a única vantagem dessa fonte. A empresa trabalhou apenas com componentes de qualidade para garantir a durabilidade, a confiabilidade e a resistência da peça.

Os cabos modulares também são de boa qualidade e possuem um ótimo acabamento. O sistema de controle do cooler é uma adição legal nessa máquina. Um dos únicos defeitos dessa fonte, se é que se pode falar assim, é a sua utilidade real.

Poucas pessoas vão ter uma boa desculpa para comprar uma fonte de 1.200 W como essa, já que sua necessidade é prevista apenas no caso de no mínimo duas placas de vídeo de alto desempenho. No teste que fizemos, trabalhamos com duas placas e o consumo não chegou nem à metade do que a V1200 pode oferecer.

Contudo, quem investir nessa fonte certamente não vai se arrepender, visto a qualidade do material. A fonte ainda não tem preço oficial no Brasil, mas o preço lá fora é de US$ 300 (cerca de R$ 670). Já aqui no Brasil, o preço médio desse tipo de equipamento fica na casa dos R$ 1.200. Um valor que não é tão alto para um equipamento com sete anos de garantia.

Cupons de desconto TecMundo: