Vá até a sua sala de estar e verifique quantos controles remotos estão sobre sua mesa. Se você tem uma televisão, um home theater e um aparelho de som, então já são pelo menos três acessórios diferentes para operar os dispositivos à distância.

Os controles remotos universais surgiram justamente para contoarnar essa enormidade de acessórios e, principalmente, para regular as configurações de diversos aparelhos. Eles são um pouco maiores, às vezes são mais pesados e, também, programáveis. Mas será que realmente funcionam? Hoje, o Tecmundo explica isso para você.

Um acessório poliglota

Os controles remotos universais são dispositivos muito inteligentes. Imagine se você pudesse falar 20 idiomas com diferentes sotaques e gírias. Então, é mais ou menos isso que o controle remoto universal consegue realizar. Abaixo, está um exemplo com os passos básicos realizados entre a ação do usuário e o processamento do dispositivo:

  1. O telespectador pressiona a tecla Volume +;
  2. Um chip dentro do controle identifica o comando;
  3. Os componentes eletrônicos internos verificam qual dispositivo está sendo comandado no momento (isso evita o aumento de volume de todos os aparelhos);
  4. A ação é processada e os códigos referentes a ela são transmitidos*;

    Nota: uma enorme quantidade de códigos é transmitida, afinal, o controle não sabe qual produto está sendo utilizado.
  5. Se um dispositivo compatível estiver ao alcance, um dos códigos será aceito e haverá o aumento na intensidade do volume.

    * Existem diversos modos de transmissão. Determinados controles usam radiofrequência, outros utilizam infravermelho, alguns operam com tecnologia Bluetooth e há produtos compatíveis com Wi-Fi (como o que é mostrado na imagem abaixo).

(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Vale frisar que existem dois tipos de controle remoto universal. Os multimarcas já vêm configurados para atuar com determinados aparelhos de uma série de fabricantes (por exemplo: com televisores e home theaters Samsung, LG e Philips).

Há também os inteligentes que, obviamente, são mais caros. Esses vêm preparados para operar uma gama de dispositivos, contudo, eles são programáveis. Isso quer dizer que você pode digitar os códigos dos seus aparelhos e forçar o produto a trabalhar com quase todos os dispositivos que você imaginar.

Nada é perfeito

Cada controle tem suas limitações, contudo, eles devem funcionar normalmente dentro do que foi especificado pela fabricante. Apesar disso, alguns modelos podem apresentar problemas de interferência, ligando mais de um aparelho simultaneamente, entrando em conflito com um PC que esteja ligado ou outros tantos defeitos.

Um controle para todos operar!

Você provavelmente já viu em alguma loja uma grande variedade de controles remotos. Alguns são maiores, outros têm infinitos botões, e determinados modelos parecem ter vindo do futuro. Contudo, dificilmente você viu um controle tão robusto e avançado quanto o Logitech Harmony® One.

(Fonte da imagem: Divulgação/Logitech)

O modelo mais cobiçado de todos conta com tela LCD, bateria própria recarregável, conexão USB e um programa para PC que permite configurar com facilidade  todos os dispositivos que você usa habitualmente. Segundo o site oficial, já foi comprovada a compatibilidade com mais de 225 mil produtos e é possível comandar até 15 aparelhos simultaneamente.

Examinando o universo antes de comprar

Agora que você já tem ideia de como funciona um controle remoto universal, fica a dúvida: qual controle eu devo comprar?  O Logitech Harmony One é uma opção acessível a poucos, portanto, você deve pesquisar bem antes de tomar qualquer decisão.

O quesito mais importante a ser observado é o “universo” que este controle remoto pode comandar. Afinal, de nada adianta adquirir um acessório que não seja compatível com seus aparelhos. Dispositivos de marcas mais conhecidas possuem especificações em sites oficiais. Outros contam com informações na própria caixa, que indicam a compatibilidade.

Controlando o mundo com seu smartphone

Por fim, uma alternativa interessante para operar seus eletrônicos é usar o smartphone como controle remoto. Algumas marcas como Samsung, LG e Sony oferecem apps específicos para operar seus aparelhos. Contudo, existem alternativas para quem possui produtos que não têm conexão Bluetooth ou Wi-Fi.

Para controlar aparelhos via infravermelho, você deve ter um smartphone com esse tipo de conectividade ou, então, adquirir um aparelho especial. A Griffin Technology e a BlueIR oferecem produtos para essa tarefa.

(Fonte da imagem: Divulgação/Griffin)

Claro, é provável que você gaste mais do que comprando um controle remoto universal. Todavia, com esse tipo de aparelho, é quase impossível encontrar alguma incompatibilidade, visto que você pode configurar os mais variados tipos de produtos.

Talvez você não precise de um...

Se você é um consumidor que costuma adquirir produtos de uma mesma marca, então você dificilmente vai precisar adquirir um controle remoto universal, pois existem duas facilidades para operar seus dispositivos. A primeira delas é o controle compatível entre aparelhos da mesma marca. Com uma simples verificação no manual, você pode saber quais dispositivos são compatíveis.

Além disso, existe uma tecnologia chamada HDMI-CEC que facilita a conexão entre os produtos, usando a conexão HDMI. Caso esse recurso esteja ativo, você poderá alterar o volume da televisão e o do home theater simultaneamente. Essa função ainda permite ligar os aparelhos utilizando o mesmo controle e ativar determinadas funções.

Enfim, os controles remotos universais funcionam perfeitamente. Contudo, eles são limitados, portanto, não pense que você vai conseguir controlar seu carro, esposa ou outras tantas coisas da sua vida como acontece no filme Click.

Cupons de desconto TecMundo: