A agência espacial privada Space X, do inventor bilionário sul-africano Elon Musk, traçou um plano para começar a montar uma estação no espaço em 2019 e estabelecer toda a rede online até 2024. A agenda foi exibida nesta quarta-feira (4) durante uma audiência no Comitê do Comércio no Senado dos Estados Unidos.

Equipamentos seriam levados pelos foguetes reutilizáveis Falcon 9

Patricia Cooper, vice-presidente do setor de satélites da companhia, afirma que a conexão vai facilitar o trabalho na atmosfera e agilizar também o serviço na Terra. O protótipo inicial seria lançado já neste ano, antes de um segundo em 2018, e ambos teriam a missão de demonstrar como será possível cumprir o objetivo e a estrutura começaria efetivamente a ser montada em 2019.

Outros aparatos seriam levados até 2024 por meio dos foguetes Falcon 9, que já conseguiram realizar pousos de volta e podem baratear o processo pelo fato de serem reutilizáveis. Até essa data a expectativa é de que tudo esteja operando, em frequências Ka- e Ku-.

Plano ambicioso

Patricia Cooper afirma que o plano é colocar quase 4,5 mil satélites — atualmente, há perto de 1,5 mil — na órbita terrestre baixa, entre 1.110 quilômetros a 1.325 quilômetros de altura. Isso permitiria abastecer o serviço na atmosfera como também superfície. O investimento não sairia por menos de US$ 6 bilhões, e um dos grandes problemas é a quantidade de lixo espacial encalhado por ali, que já é grande e só aumentaria.

Além disso, há questões legais relativas ao controle da internet fora da Terra. A Federal Communications Commission (FCC), por exemplo, avalia o pedido de exploração de frequências feito pela Space X, assim como pela Boeing e pela OneWeb.

Cupons de desconto TecMundo: