Qual mãe nunca teve preocupações ao deixar um ventilador ligado para refrescar seus filhos em um dia quente? O risco de a criança colocar o dedo nas hélices do aparelho é muito grande, afinal é um “brinquedão que faz vento”, não é? Muitos acidentes domésticos acontecem dessa maneira. Então por que não tirar as hélices do ventilador?

OK, tiramos as hélices. Agora a dúvida fica em como fazer o dispositivo funcionar sem nada para girar. Esse desafio já foi realizado – e com muito sucesso – pela Dyson com o seu modelo DAM de 12 polegadas. O ventilador é muito simples: consiste em um aro apoiado sobre uma base na qual é possível controlar inclinação, velocidade e outros pontos.

Sem hélices, sem acidentes domésticos!

Mas como funciona?

Essa é a principal pergunta quando o assunto é este ventilador. O funcionamento dele é bem mais simples do que você poderia imaginar. Não se trata de nenhum tipo de mágica ou ciência de outro mundo. O ventilador sem hélice captura o ar por pequenos orifícios na sua estrutura e faz com que ele circule pela parte interna do aro e saia pela parte frontal.

Tudo isso acontece devido aos aerofólios utilizados para direcionar o ar em circulação. Do contrário, seria difícil manter o controle sobre o ar que passa por este aparelho. Apesar de parecer muito simples, o ventilador novo chega a ser 15 vezes mais potente que um aparelho comum. Isso não seria possível caso não houvesse tecnologia similar às turbinas de avião.

Já pensou em não ter hélices?

É dessa maneira que o ar é puxado para o interior do ventilador, que se encarrega de distribuir toda a “brisa” que tanto lhe agrada. Entretanto, existe um ponto bem negativo nessa história: o preço. O DAM custa 329,99 dólares americanos – o que se aproxima de 700 reais. Por isso, até o preço cair, devemos continuar tomando muito cuidado com as crianças e os ventiladores!