(Fonte da imagem: Elie Hovi)

Criada pela designer Elie Ahovi, a Orbit é uma máquina de lavar conceitual que pretende acabar de vez com os aparelhos que consomem quantidades excessivas de recursos. Em vez de usar sabão e água, o dispositivo opta pelo gelo seco como agente responsável por deixar as suas roupas como novas.

O projeto é constituído por uma espécie de anel por onde passam correntes elétricas e um cesto esférico onde são colocados os itens que devem ser lavados. A esfera, feita a partir de metais supercondutores, tem sua temperatura baixada de forma extrema através do uso de nitrogênio líquido — processo que reduz sua resistividade elétrica e faz com que ela passe a flutuar.

Dentro da esfera, o gelo seco (a forma sólida do dióxido de carbono) é sublimado e atirado contra as peças de roupas secas. O CO2 reage instantaneamente com a sujeira, deixando limpas todas as vestimentas. Os elementos indesejados são filtrados por um tubo especial, garantindo que eles não voltem a se misturar com os trajes.

Limpeza instantânea

Como o processo depende de uma reação química praticamente instantânea, o tempo necessário para realizar a limpeza é consideravelmente encurtado, além de tornar coisa do passado o barulho da água chapinhando. Como a máquina utiliza um circuito fechado, a manutenção se torna um processo muito mais fácil — basta trocar o filtro com a sujeira acumulada depois de certo tempo de uso.

(Fonte da imagem: Elie Hovi)

Embora esse método de lavagem já seja bem conhecido e estabelecido, atualmente seu uso está restrito a algumas poucas indústrias. A Orbit é um projeto bastante interessante, mas, infelizmente, até o momento não existe qualquer previsão de que um produto semelhante vá chegar ao mercado em um futuro próximo.