As vendas de computadores recuaram no primeiro trimestre pela primeira vez desde 2009, em meio à baixa demanda, atração de consumidores por tablets e foco do Japão em recuperação dos estragos causados pelo terremoto e tsunami que atingiram o país.
As maiores fabricantes mundiais de computadores, Hewlett-Packard, Acer e Dell viram todas declínios anuais nas vendas.
A queda é um sinal de alerta para a fabricante de chips Intel e para a produtora de software Microsoft.
As vendas de PCs caíram 1,1 por cento no primeiro trimestre, para 84,3 milhões de unidades no mundo, segundo a empresa de pesquisa de mercado Gartner. A expectativa da empresa era de alta de 3 por cento.
A queda foi a primeira desde o segundo trimestre de 2009, quando a maior parte do mundo estava lidando com a crise financeira internacional.
"Apesar do primeiro trimestre ser normalmente lento em termos de vendas de PCs, esses números indicam lentidão do mercado, não apenas uma redução sazonal", afirma o Gartner em comunicado.
A empresa de pesquisa informou que as vendas foram pressionadas por baixa atividade no segmento de consumo, em meio à contenção de gasto dos consumidores e concorrência com aparelhos tablet.
A demanda de empresas por computadores foi muito mais forte, porém, segundo o Gartner, e vai provavelmente durar mais um ano, conforme as companhias substituem equipamentos mais antigos.
No Japão, as vendas de PCs caíram 13 por cento no trimestre.
O Gartner ainda espera que as vendas mundiais de PCs cresçam 10,5 por cento este ano, para 388 milhões de unidades. Em novembro, a empresa previa um crescimento anual de 15,9 por cento.

Mercado de PC está encolhendo enquanto o de tablets dispara (Fonte da imagem: Gartner)

Reuters. Bill Rigby - As vendas de computadores recuaram no primeiro trimestre pela primeira vez desde 2009, em meio à baixa demanda, atração de consumidores por tablets e foco do Japão em recuperação dos estragos causados pelo terremoto e tsunami que atingiram o país.

As maiores fabricantes mundiais de computadores, Hewlett-Packard, Acer e Dell viram todas declínios anuais nas vendas. A queda é um sinal de alerta para a fabricante de chips Intel e para a produtora de software Microsoft.

As vendas de PCs caíram 1,1 por cento no primeiro trimestre, para 84,3 milhões de unidades no mundo, segundo a empresa de pesquisa de mercado Gartner. A expectativa da empresa era de alta de 3 por cento.

A queda foi a primeira desde o segundo trimestre de 2009, quando a maior parte do mundo estava lidando com a crise financeira internacional. "Apesar do primeiro trimestre ser normalmente lento em termos de vendas de PCs, esses números indicam lentidão do mercado, não apenas uma redução sazonal", afirma o Gartner em comunicado.

A empresa de pesquisa informou que as vendas foram pressionadas por baixa atividade no segmento de consumo, em meio à contenção de gasto dos consumidores e concorrência com aparelhos tablet. A demanda de empresas por computadores foi muito mais forte, porém, segundo o Gartner, e vai provavelmente durar mais um ano, conforme as companhias substituem equipamentos mais antigos.

No Japão, as vendas de PCs caíram 13 por cento no trimestre. O Gartner ainda espera que as vendas mundiais de PCs cresçam 10,5 por cento este ano, para 388 milhões de unidades. Em novembro, a empresa previa um crescimento anual de 15,9 por cento.

Cupons de desconto TecMundo: