Hoje em dia é fácil encontrar em lojas especializadas em eletrônicos os chamados computadores “all-in-one” — ou “tudo em um”, em tradução livre. Esses modelos se destacam por concentrar componentes, monitores, alto-falantes e, em alguns casos, até periféricos em uma única estrutura.

A proposta, na verdade, não é uma novidade dos últimos. Desde as décadas de 80 e 90, as fabricantes desenvolvem projetos com essa finalidade. Mas se atualmente tais máquinas possuem um visual descolado, no passado sua aparência não era das melhores.

O pessoal do PCMag aproveitou o tema e fez uma busca pelos modelos mais estranhos e feios já lançados. Confira a seguir a coleção de “FrankenPCs”, como carinhosamente o site apelidou esses dispositivos — fazendo uma referência direta ao Frankenstein, o personagem de quadrinhos e filmes.

APF Imagination Machine de 1979

No final dos anos 70, a APF Electronics lançou o Imagination Machine, aparelho que consistia na união de um computador com um video game. Além do console do APF-M1000 acoplado, o modelo contava com teclado, deck com saída de áudio e até um player de fita cassete para reprodução e gravação de conteúdos sonoros.

Spectravideo SV-318 de 1983

O SV-318 foi o principal modelo da linha Spectravideo, sendo lançado em 1983. Apesar de não ter o visual tão bizarro quanto outros aparelhos mencionados nesta matéria, o “gabinete” carregava junto um teclado (de péssimo desempenho de digitação, diga-se de passagem), drive óptico de disquete e um joystick — que em um primeiro momento não parece ser uma ideia tão ruim assim.

Access Matrix de 1983

Nesse mesmo ano, chegou às prateleiras o Access Matrix, e ele deve ter assustado muitas pessoas. Mais do que um computador, esse aparelho atuava também como impressora e contava inclusive com um telefone embutido — isso sem falar dos tradicionais teclados e leitor de disquetes. Difícil era carregá-lo, já que pesava aproximadamente 15 kg.

IBM Instruments Computer System de 1983

O ano de 83 parece ter sido o auge dos FrankenPCs. A IBM, que na época já fazia sucesso com suas soluções tecnológicas, disponibilizou o Instruments Computer System. Basicamente, ele era um computador modular, ou seja, o consumidor poderia escolher as funções que seu PC teria adquirindo os módulos correspondentes. Posteriormente, o comprador poderia incrementar novas funcionalidades.

DataBlocks A-II de 1986

Em 1986 surgiu o DataBlocks A-II, que podemos considerar como sendo o concorrente direto do IBM Instruments Computer System, mencionado acima. O aparelho foi projetado pelo Dr. Ed Roberts, conhecido por criar o primeiro computador pessoal do mundo. Vale destacar também que o “PC” contava com até 36 módulos.

IBM Convertible PC 5140 de 1986

Para não ficar atrás nessa disputada corrida pelo mercado de computadores pessoais, a IBM lançou em meados dos anos 80 o Convertible PC 5140. A menção à palavra “conversível” em seu nome foi usada por ele poder acoplar diferentes displays CRT, adaptadores de porta serial e impressoras termais. Talvez um problema seria encontrar uma escrivaninha tão longa para colocar essa máquina.

Canon NoteJet 486 de 1993

Para finalizar esta seleção, temos o NoteJet 486, ofertado pela Canon a partir do ano de 1993. Nesse período, a companhia também possuía em seu portfólio algumas impressoras. Como você já deve imaginar, a empresa resolveu juntar essa linha de eletrônicos a um de seus computadores. Já dotado de um processador 486 e de um monitor VGA, o modelo era capaz de imprimir até três páginas por minuto. Bastante coisa, não?

Cupons de desconto TecMundo: