(Fonte da imagem: Reprodução/Keacher)

Levando em consideração a evolução da internet com o passar dos anos e as diferentes tecnologias que são utilizadas hoje em dia, é difícil pensar que um computador de quase 30 anos possa navegar na web, não é mesmo? Afinal de contas, os recursos de uma máquina dessa idade são consideravelmente limitados.

Mesmo com todas essas ressalvas, o estadunidense Jeff Keacher resolveu fazer com que um Mac Plus de 27 anos voltasse à ativa. A máquina estava parada na casa de seus familiares desde a metade da década de 90, sendo que ela foi o primeiro computador “de verdade” da vida deste rapaz.

Vasculhando todos os cantos da web

Para que a relíquia pudesse começar a funcionar, foi necessário trocar a fonte de energia do aparelho, assim como um dos filtros do disco rígido — o antigo simplesmente rachou no meio depois que o computador foi ligado. O problema é que tanto tempo de desuso fez com que a corrente elétrica fosse demais para certas partes do aparelho.

Depois de realizar as trocas necessárias, o próximo passo de Keacher foi achar um navegador compatível com o Mac Plus. Só para você ter uma ideia de como isso foi ser difícil, saiba que a máquina trabalha com uma CPU de 8 MHz, 4 MB de RAM, 50 MB de armazenamento interno e uma resolução de imagem de 512x342.

Mesmo assim, graças aos cantos empoeirados da internet, como definiu o próprio Keacher, foi possível encontrar o browser Mac Web 2.0, que trabalha no sistema TCP/IP e, ao mesmo tempo, renderiza HTML e se “comunica” com endereços HTTP. Com isso, o computador já poderia começar a conhecer a internet atual.

Um funcionamento modesto..

Página da Wikipédia sendo mostrada pelo Mac Plus. (Fonte da imagem: Reprodução/Keacher)

Contudo, ainda havia outro problema. A tecnologia de comunicação da CPU com periféricos era muito antiga, de maneira que o computador não conseguiria se comunicar com um modem. Para solucionar esta questão, o rapaz utilizou as portas PPP ou SLIP como se fizessem uma conexão discada — contudo, elas foram ligadas diretamente em um Raspberry Pi, que foi conectado a um roteador, resultando numa velocidade de 19 Kbits/s.

Depois de todo esse esforço e de resolver um pequeno problema de suporte para HTML, Keacher foi capaz de navegar na internet com o seu “amigo” de 27 anos. É claro que há dificuldades para abrir imagens e os sites acabam ficando com a aparência de um documento do Word, mas funcionar dessa maneira já é algo ótimo para um computador antigo.

Cupons de desconto TecMundo: